Quando se investe em Ações para o longo prazo, é interessante analisar as empresas. Nesse momentovocê se deparará com diversas siglas. Elas podem confundir o investidor, por isso é importante saber o que significam e como utilizá-las. Você sabe o que é ROE, por exemplo? 

É um dos indicadores utilizados para ajudar a analisar a possibilidade de investir em uma empresa. Ele demonstra se ela gerou valor em determinado período e qual foi percentual dele em relação ao patrimônio do negócio. 

Para entender melhor, a seguir você aprenderá o que é ROE e a sua importância. Acompanhe! 

O que é ROE? 

O ROE é a sigla para o termo Return on Equity, que significa Retorno sobre o Patrimônio Líquido. O indicador é utilizado quando se quer analisar a competência de uma empresa em gerar valor em relação ao seu patrimônio. 

Antes de tudo é preciso entender o que é, realmente, o patrimônio líquido. No meio empresarial, ele é a soma dos recursos produtivos liquidados. Então são considerados o dinheiro em caixa, os investimentos de acionistas e outras possíveis fontes, descontados os pagamentos e obrigações. 

 em relação aos investimentos, o patrimônio líquido considera outros dados. Ele utiliza o valor investidor, conforme o aporte inicial, e os rendimentos gerados no período  desde que estes sejam reaplicados. 

Se você é um investidor de longo prazo na bolsa, analisar o ROE oferece informações sobre a saúde financeira da empresa e suas perspectivasAssim, ele pode mostrar a possível rentabilidade de acordo com o lucro gerado. 

Como calcular o ROE? 

Agora que você sabe o que é ROE, deve entender como chegar ao seu valor. Para isso é necessário descobrir o lucro líquido da empresa e contabilizar o seu patrimônio. 

O lucro líquido do negócio é o retorno de capital em relação ao período registradoOs dados são divulgados pela própria empresa, geralmente ao final do ano fiscal. Ele é calculado pela diferença entre o lucro bruto e as despesas fixas.  

O resultado demonstra o que a companhia conseguiu de rendimentos após o pagamento de todooseugastos. Deve ser considerado o valor obtido após o pagamento de proventos de Ações preferenciais, mas antes dos dividendos das Ações ordinárias. 

Já o patrimônio líquido é diferença entre os ativos e os passivos daquela empresa. Os ativos são os bens e direitos. Enquanto isso, os passivos são as obrigações que devem ser quitadas. 

Com as informações sobre a empresa você conseguirá calcular o ROE utilizando a seguinte fórmula: 

ROE = lucro líquido / patrimônio líquido 

O resultado será um número decimal. Você pode multiplicá-lo por 100 para chegar a um percentual, que facilita a visualização. 

Fazendo esse cálculo você saberá o ROE de uma empresa. Porém, fique atento: não há uma métrica para saber qual é o ROE ideal. O objetivo é mensurá-lo antes de fazer o investimento e comparar com as alternativas. 

Em algumas situações o ROE pode ser negativo. É preciso entender quando isso acontece e as consequências deleVeja só. 

ROE negativo 

Quando há má gestão de uma empresa, momentos de crises financeiras ou outros problemas o resultado anual pode ficar negativo. Significa que a companhia, além de não apresentar crescimento durante o período, ainda teve perda de patrimônio. 

Diferentemente do ROE positivo, o resultado nos mostra que a rentabilidade da empresa no período foi negativaOu seja, ela não gerou lucro e ainda consumiu uma parte do seu patrimônio líquido. Por isso, é fundamental analisar esse indicador em vários anos.  

Analisar o histórico do ROE permite verificar se situação é pontual ou recorrente. O cuidado vale tanto para resultados negativos quanto para números positivos. 

Quando utilizar o ROE? 

Você já percebeu que o ROE é um indicador importante ao escolher um investimento compatível com os seus objetivos. Com ele, você pode comparar a rentabilidade de várias empresas, além de verificar a possibilidade de apresentar resultados futuros. 

Como o cálculo divide o lucro pelo patrimônio da empresa, o investidor saberá qual é a rentabilidade na prática. Assim, quanto mais alto o ROEmaiores os lucros proporcionais da companhia. 

Mas vale lembrar que um ROE alto não quer dizer exatamente que a empresa tem um grande retorno em números brutos. Ele significa que ela é mais eficiente ao obter lucros, pois a conta considera o patrimônio líquido. 

Imagine uma empresa com R$ 3 milhões de patrimônio e um lucro líquido de R$ 500.000. Ela tem um ROE de 16% conforme o cálculo que você já aprendeu. Já uma empresa com patrimônio R$ 1 milhão e lucro líquido de R$ 250.000 tem um ROE de 25%. 

Apesar de a primeira possuir um lucro líquido maior, ela é menos eficiente em relação à rentabilidade que a segunda. Por isso é importante entender como utilizar o ROE e o que ele representa. 

Além disso, quando falamos de indicadores, é essencial saber que uma boa análise não deve se basear em apenas uma métrica. É preciso utilizar outros parâmetros em conjunto com o ROE para embasar melhor a sua decisão de investimento. 

Quais indicadores posso usar com o ROE? 

Ao analisar a viabilidade de um investimento, você pode utilizar o ROE com outros indicadores. Podemos citar o ROI e o ROIC como métricas importantes. Eles também medem o retorno de investimento, mas considerando outros dados. 

O ROI é um cálculo que utiliza os ganhos obtidos e o investimento aportado. Seu resultado medirá qual é a porcentagem de retorno de acordo com o montante que você investiu. 

Já o ROIC mede a possibilidade de uma empresa gerar capital, considerando os investimentos feitos anteriormente. Ele utiliza o lucro líquido após os impostos dividido pelo capital investido na companhia. 

Além desses indicadores, existem diversas métricas que podem ser analisadascrescimento de receita e de lucro, P/VPA, Preço sobre Lucro, entre outrosideia é entender que nenhum indicador deve definir, sozinho, a viabilidade de um investimento. 

Você conseguiu compreender o que é ROE e qual é sua importância? Fazendo cálculo e utilizando outros indicadores será possível escolher quais são os investimentos ideais para os seus objetivos. O foco é encontrar empresas com bons indicadores para o longo prazo! 

Gostou deste conteúdo? Não deixe de conferir nossas 5 dicas para montar sua carteira de Ações! 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *