A sustentabilidade tem sido um tema relevante nos últimos anos. Inclusive, cada vez mais consumidores estão dando preferência a adquirir produtos e serviços de empresas conscientes, que prezam pela responsabilidade socioambiental.

Muitos consumidores querem ajudar a financiar iniciativas que estejam alinhadas com os seus valores. Você sabia que, no mercado de investimentos, já é possível encontrar ativos que atendem a esse tipo de preferência? São os fundos ESG.

Eles são uma tendência e estão ganhando atenção ultimamente. Então, continue a leitura para entender o que são fundos ESG!

O que são os fundos ESG?

Basicamente, ESG é uma sigla que faz referência a três critérios usados ao avaliar as empresas: Environment, Social, and Governance — ou seja, ambiental, social e governança.

Para você entender como funciona um fundo ESG, pense nos fundos de ações. Eles reúnem ações de determinadas empresas. Na prática, são como carteiras de investimento diversificadas em papéis de diversas companhias, a depender da estratégia adotada.

Agora, pense em um fundo composto somente por ações de empresas que atendem aos critérios ambiental, social e governança. Então, temos o fundo ESG.

Eles têm ganhado importância porque a consciência do consumidor tem influenciado cada vez mais nas suas decisões de consumo. Assim, há investidores que levam tais valores para a compra de ações de uma companhia.

Afinal, quem investe na bolsa está participando dos resultados de um negócio. Se ele atua com responsabilidade socioambiental, o investidor pode se sentir mais satisfeito em relação às escolhas que faz.

Além disso, as boas práticas de governança podem passar mais segurança para investidores. Por sua vez, empresas que se destaquem nos três critérios ESG podem atrair mais consumidores e, consequentemente, crescer no mercado.

Quais fatores são levados em conta na criação de um fundo ESG?

Para entender um pouco mais sobre os fundos ESG, confira mais detalhes sobre os três critérios:

Ambiental

Esse critério leva em conta os impactos que as atividades da empresa causam no meio ambiente. Inclui, por exemplo, as emissões de carbono, que muitas organizações têm se empenhado para reduzir.

O consumo de água é outro fator importante. A fabricação de determinados produtos pode envolver o uso de uma maior quantidade do líquido, o que impacta o meio ambiente. Por isso, há empresas que procuram formas de otimizar seus processos para reduzir o consumo de água.

Na questão ambiental, podemos citar também fatores como a fonte da matéria-prima, o uso de energia renovável e a gestão de resíduos. Todos eles podem ser usados como critérios para avaliar empresas.

Social

Quando se trata da responsabilidade social, leva-se em conta elementos relacionados com o capital humano. Por exemplo, será que a empresa preza pela diversidade, não apenas nos cargos mais baixos, mas também em posições de gerência e na diretoria?

Outro fator é a segurança e a saúde proporcionadas aos funcionários. Será que eles têm boas condições de trabalho, tanto do ponto de vista físico quanto do emocional?

A qualidade do produto é outro fator importante, já que ele está intimamente relacionado com o respeito pelo consumidor. Inclusive, ele deve ser seguro, não oferecendo riscos a quem o usa.

Governança

Na questão da governança, incluem-se fatores que colaboram para a estabilidade do negócio. Por exemplo, se a empresa providencia auditorias para se certificar de que os processos estão de acordo com a legislação.

Além disso, espera-se que as companhias atuem com ética. Qualquer indício de corrupção pode manchar a reputação delas, demonstrando que sua governança é falha.

A solidez financeira é outro fator que pode ser observado nas empresas que atendem aos critérios ESG. Inclusive, ela é levada em consideração quando se faz a análise fundamentalista de determinada companhia a fim de verificar o grau do risco que ela oferece.

O aspecto da governança envolve também a independência do conselho administrativo e o respeito pelos direitos dos acionistas.

Diante disso, podemos ver que as empresas alinhadas com os critérios ESG são diferenciadas. Assim, elas podem oferecer uma solidez interessante para quem gosta de investir em renda variável.

Quais são as vantagens dos fundos ESG?

Agora que você sabe o que são os fundos EGS, vale a pena conhecer algumas das vantagens. Do ponto de vista socioambiental, eles fortalecem a tendência de as empresas se adequarem às demandas do mundo de hoje.

Em Nova York, foi instalado um relógio na fachada de um prédio, indicando que faltam pouco mais de sete anos para o colapso climático. Essa é apenas uma das iniciativas de conscientização sobre o meio ambiente — mostrando como é uma tendência relevante.

Os fatores social e de governança também são critérios importantes para companhias de capital aberto. Afinal, questões como qualidade da diretoria, ética nos negócios e solidez financeira são aspectos envolvidos na constância e no crescimento das empresas.

Por motivos como esses, as empresas ESG têm conquistado resultados positivos nos últimos anos. Assim, além da vantagem de incluir seus valores nos investimentos, há o benefício de poder encontrar lucros interessantes.

Onde encontrar fundos ESG para investir?

Se você se interesse por investidor em fundos a partir dos critérios que mencionamos, é preciso saber onde encontrá-los. A variedade de fundos ESG ainda não é tão grande no Brasil, mas é possível encontrar alguns.

No BTG Pactual, por exemplo, existe um fundo chamado JGP ESG FIC FIA. Para investir nele, é preciso dar atenção a alguns detalhes. O fundo está disponível apenas para investidores qualificados e o valor mínimo de aporte, que é de R$100 mil. Seja qual for sua escolha, fique sempre atento a essas questões.

A tendência é que exista um crescimento dos fundos ESG em breve, surgindo novas possibilidades para investidores. Atualmente, também é possível investir em empresas ESG a partir de ETFs que replicam índices ligados à sustentabilidade.

Neste post, você viu o que são os fundos ESG. Eles podem ser interessantes para quem se interessa por investimentos sustentáveis — e seus resultados também têm atraído investidores em geral. Se você quer diversificar sua carteira, pode vale a pena considerar a possibilidade.

Depois de aprender mais sobre o assunto, que tal ajudar seus amigos a entenderem também? Compartilhe este post nas suas redes sociais!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *