Se você juntou 200 mil reais ou recebeu uma herança, um resultado de processo judicial ou outra razão, precisa ter uma estratégia para fazer esse dinheiro render. Há diferentes formas de aumentar o patrimônio, mas é necessário refletir sobre os pontos centrais antes de fazer os aportes.

Dessa maneira, é possível tomar uma decisão que atenda às suas expectativas e que pode proporcionar mais tranquilidade com as finanças e a possibilidade de realizar sonhos. Quer saber como organizar tudo isso?

Acompanhe este post para descobrir o que fazer com 200 mil reais!

Organize sua vida financeira

Investir é uma atitude inteligente a tomar com o seu dinheiro. Contudo, se você recebeu 200 mil reais, a primeira medida é verificar a situação atual das suas finanças.

Caso tenha dívidas a quitar, por exemplo, o melhor é acertar essas contas. Com a quitação, você deixa de pagar juros altíssimos e supera o endividamento. Depois, pode melhor organizar suas finanças pessoais para o futuro.

Mas se não há dívidas no seu orçamento atual, um aspecto que deve ter sua atenção antes de investir 200 mil reais é a composição de uma reserva de emergência. Ela representa uma quantia que fica disponível para qualquer eventualidade que exija um dinheiro imediato.

A ideia é você conseguir resolver imprevistos de gastos ou de renda sem comprometer seu orçamento mensal. Em relação ao valor, o indicado é que a reserva de emergência contemple, pelo menos, 6 meses dos seus gastos.

Invista os 200 mil reais

Depois de organizar sua vida financeira, certificar-se de quitar as dívidas e montar uma reserva de emergência, é possível pensar nas melhores estratégias de investimento. Mas, antes de aportar os recursos, é preciso avaliar duas questões.

Veja abaixo!

Identifique seu perfil de investidor

A primeira delas é saber em qual perfil de investidor você se encaixa. Com isso, pode encontrar alternativas que estejam de acordo com às suas expectativas, tomando decisões mais acertadas com o seu dinheiro.

Há o perfil conservador de investidor, que prefere alternativas mais seguras, como a renda fixa. Para ele, mesmo que o retorno seja mais baixo, o importante é ficar tranquilo que não haverá perdas significativas.

Isso é o oposto do investidor arrojado, que está disposto a correr mais riscos para buscar ganhos maiores. Dessa forma, está disposto a se expor em alternativas com alta volatilidade, como as da renda variável.

No meio termo, existe o investidor moderado. Ele aceita correr um pouco de risco para buscar rentabilidade maior, mas ainda não tem tanta exposição quanto o arrojado.

Conheça seus objetivos

Além de ter em mente seu perfil para investir, liste seus objetivos de curto, médio e longo prazo. O que você pretende fazer com 200 mil reais? Comprar um carro? Fazer uma viagem? Investir em sua aposentadoria?

As metas financeiras nortearão as escolhas dos ativos e produtos. Afinal, eles apresentam diferenças em relação à rentabilidade, aportes mínimos, prazos de vencimento, riscos e liquidez. Logo, guiar-se por seus objetivos é fundamental para decidir.

Descubra as alternativas de investimento

Ao determinar suas metas financeiras e considerar seu perfil de investidor, você pode começar a avaliar as alternativas para investir.

A seguir, confira algumas opções de acordo com cada prazo!

Curto prazo

Se você precisa montar sua reserva de emergência ou tem projetos mais urgentes — que demandam recursos para os próximos meses ou para daqui a um ano — precisa analisar os investimentos de curto prazo.

Por exemplo:

Tesouro Selic

Esse é um título público, disponível na plataforma Tesouro Direto, considerado um dos investimentos mais seguros do mercado. A alternativa é de renda fixa e o investidor empresta dinheiro ao Governo, tendo ganhos com os juros do período.

O Tesouro Selic tem sua rentabilidade atrelada a 100% da taxa Selic e oferece liquidez diária. Assim, permite o resgate do dinheiro a qualquer tempo sem perdas.

CDB

O certificado de depósito bancário (CDB) é um título de renda fixa emitido pelos bancos. Dessa forma, o investidor empresta dinheiro ao banco e tem a rentabilidade com os juros do período.

É possível encontrar CDBs prefixados, pós-fixados ou híbridos (com taxa fixa e um indicador pós-fixado). Um ponto em que é preciso ter atenção é quanto aos prazos: há alternativas com liquidez diária, enquanto outras só permitem o resgate no vencimento.

Fundos de renda fixa

Nos fundos de investimento de renda fixa, você adquire cotas junto a outros investidores e o capital reunido é investido por um gestor. É possível encontrar fundos com liquidez diária, sendo mais uma possibilidade para o curto prazo.

Médio prazo

Se os seus objetivos com os 200 mil reais são para o prazo de dois a 5 anos, as alternativas que podem fazer sentido para sua carteira são:

Tesouro IPCA+

Opção de título público em que a rentabilidade fica atrelada à taxa de inflação IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo). A remuneração segue o IPCA mais uma taxa de juros prefixada. Logo, protege seu dinheiro da perda do poder de compra.

Mas é preciso observar o prazo do título de sua escolha, pois existem aplicações de Tesouro IPCA+ direcionadas tanto para o médio prazo quando para o longo prazo.

LCI e LCA

A LCI (letra de crédito imobiliário) e a LCA (letra de crédito do agronegócio) são emitidas pelos bancos, com a característica de baixa liquidez e, geralmente, médio prazo. Uma vantagem delas é ter isenção de Imposto de Renda.

Longo prazo

Por último, descubra os investimentos que podem ajudar quem mira o longo prazo, com projetos para um período superior a 5 anos!

Ações

As ações, negociadas em bolsa de valores, são frações do capital social de uma empresa. Então o investidor que compra esses papéis torna-se sócio da companhia. A rentabilidade pode vir da valorização dos preços ou da distribuição de proventos.

Previdência Privada

Os planos de Previdência Privada costumam ser utilizados para aposentadoria ou para outros objetivos de longo prazo. Eles podem ser de dois tipos: VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre).

A diferença entre eles se relaciona com os benefícios tributários, porém as duas opções contam com aportes mensais por um prazo determinado. No final, você pode ter uma renda mensal ou resgatar todo o valor com os possíveis rendimentos do período.

Agora você já conhece opções para aportar 200 mil reais. É importante salientar que muitas alternativas podem apresentar variedade quanto aos prazos de vencimento, encaixando-se no médio ou longo prazo, por exemplo.

Por isso, analise com critério cada investimento e tenha a preocupação de diversificar sua carteira para balancear os riscos.

Quer ter mais organização para investir? Entenda a necessidade de um plano financeiro!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *