Você já ouviu falar em Philip Fisher? Pode ser que não, mas se você segue os ensinamentos do megainvestidor Warren Buffett, precisa conhecê-lo. Afinal, o próprio Buffett  o tem como uma grande referência do mercado financeiro.

Um dos maiores nomes dos investimentos e do mercado de ações, as teorias de Fisher, assim como outras teorias de grandes personalidades do segmento, também precisam ser estudada por você, que deseja aprimorar seus conhecimentos e investir melhor.

Então acompanhe a leitura, conheça mais sobre Philip Fisher e entenda sua importância para o mundo dos investimentos. Confira!

Quem foi Philip Fisher?

Philip Fisher foi um dos investidores mais influentes do mundo. Suas teorias e livros tiveram um grande peso na forma de investir de diversos investidores de sucesso ao redor do planeta. Além disso, suas ideias em relação aos investimentos na Bolsa de Valores influenciaram e influenciam até hoje este mercado.

Formado em economia pela Universidade de Stanford, Fisher deu os primeiros passos no mercado financeiro como analista de valores mobiliários e chegou a trabalhar para algumas empresas na Bolsa de Valores.

Em 1931, fundou sua empresa, a Fisher & Co, que tinha como objetivo ser um negócio de gestão de dinheiro e análise de investimentos. Por seus conhecimentos e práticas pessoais, conseguiu ter sucesso nesse empreendimento.

Nos investimentos, possuía uma visão de longo prazo. Entre as décadas de 1940 e 1950, começou a investir focando em empresas de tecnologia, como a Motorola e a Texas Instruments.

Inclusive, como acionista da Motorola, Fisher demonstrou que há ações que nem sempre devem ser vendidas. Ele chegou a comprar ativos em 1955 e os manteve até quase o fim de sua vida, quase cinco décadas depois.

Seu conhecimento e expertise o fez se tornar um dos maiores nomes relacionados aos investimentos no mundo. Além de economista, empresário e investidor, Philip Fisher escreveu livros que podem passar ensinamentos únicos sobre o mercado financeiro.

Inclusive, a obra intitulada de “Ações comuns, lucros extraordinários” virou best-seller e foi responsável por fazer seu nome ser conhecido entre milhões de investidores.

Era adepto do buy and hold e foi professor da Stanford Business School, onde se formou em Economia. Seus ensinamentos ainda são aplicados e seguidos por diversos investidores ao redor do mundo.

Nascido em 1907, Philip Fisher faleceu em 2004, com 96 anos. No entanto, suas teses continuam sendo estudadas e aplicadas até hoje por diversos acionistas experientes ou iniciantes no ramo.

Por que Philip Fisher é importante para o mercado?

Philip Fisher ganhou importância pela sua estratégia de investimentos, a Growth Investing ou “investimento em crescimento”. Essa metodologia tem como fundamento investir em empresas de destaque com excelente potencial de crescimento e de geração de lucros pelos próximos anos.

Para encontrar boas oportunidades, Fisher recomenda a análise de alguns fatores relacionados às companhias. De acordo com ele, devem ser verificados:

  • potencial de crescimento das vendas do negócio no longo prazo;
  • grau de competência, inovação e visão dos líderes e gestores;
  • nível de progresso na área de pesquisa e desenvolvimento;
  • margens de lucro positivas e consistentes.

De acordo com Philip Fisher, esses quatro fatores podem ajudar o investidor a escolher as melhores empresas para investir no mercado financeiro.

Confira agora as principais regras de Fisher para investir com sucesso:

1. Analise a empresa a fundo

Não foque apenas nos balanços financeiros das empresas na hora de decidir em qual delas investir. Fisher analisava a liderança, quem eram os gestores, fornecedores, clientes e acionistas da empresa para ter uma visão ampla do negócio.

2. Verifique o potencial de crescimento futuro

Investir em empresas com potencial de crescimento é o foco da estratégia de Fisher. Ele acreditava que, para uma companhia ser promissora no futuro, ela precisa ter consistência e apostar em novas fontes de ganhos.

Além disso, alertava que de nada adianta o mercado ser promissor se esse potencial não for bem utilizado pela companhia.

3. P/L alto pode ser um indicador positivo no longo prazo

Benjamin Graham defendia que acionistas deveriam procurar por ações comercializadas abaixo do valor real da companhia. Por outra via, para os seguidores de Fisher, o fator preço por lucro (P/L) não é tão decisivo.

Em outras palavras, Fisher defendia que é aceitável pagar mais por uma ação, desde que o potencial de crescimento faça isso valer a pena no longo prazo.

4. Não se importe com os centavos

Quando se encontra um ativo de valor, o interessado não deve esperar a baixa do mercado para adquiri-la ou deixá-la de comprar para economizar alguns centavos.

De acordo com ele, empresas valiosas podem apresentar um preço superior no próximo ciclo de alta. Então, deixar de comprar um bom papel buscando por valores mais baixos em outro momento pode não ser a melhor opção. Os centavos, portanto, não devem ser importantes para a sua visão de longo prazo.

5. Não compre ativos de empresas “marqueteiras”

Fisher desconfiava de empresas que investem demais em marketing. Isso porque muitas delas eram muito boas em se promover para investidores, mas não entregava bons resultados.

Relatórios empresariais perfeitos podem esconder falhas críticas, que precisam ser analisadas e não podem ser ignoradas. Assim, é essencial verificar a fundo a empresa e não olhar somente para o que ela divulga aos acionistas.

Qual o legado de Philip Fisher?

Além da estratégia de growth investing e das regras para investir com sucesso, Philip Fisher deixou obras que podem ser excelentes fontes para quem deseja se tornar um investidor mais eficiente. Alguns de seus livros são:

Vale ressaltar que o primeiro livro citado é considerado um dos maiores clássicos sobre investimento em ações. E é o mais facilmente encontrado em português.

Por fim, importa mencionar que Warren Buffett alega que sua estratégia de investimentos é “85% Benjamin Graham e 15% Philip Fisher”. Fisher tem sua importância, portanto, por ensinar que deve-se manter o foco no longo prazo e investir com base em fundamentos.

Você pode não conhecer Philip Fisher, mas com certeza precisa entendê-lo para se tornar um investidor melhor. Entender o que ele defendia lhe ajudará a investir em ações no longo prazo e analisar profundamente as empresas antes de comprar seus ativos.

E então, que tal aprender mais sobre investimento em ações? Veja agora como comprar ações na baixa e vende-las na alta!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *