A responsabilidade social se tornou um importante assunto no mundo corporativo. Esse tema ocupa muito a agenda de diversas companhias – e há importantes motivos para que seja dessa maneira.

Os consumidores estão cada vez mais exigentes e conscientes de seus atos. Na hora de escolher algum produto ou serviço, eles esperam receber algo com valor além do que pagaram.

Ademais, empresas que adotam práticas que são contrárias a esses valores perdem espaço. O que ocorre no mercado reflete nas decisões dos investidores. Logo, é fato que essa visão de responsabilidade socioambiental também ganhou força no ambiente dos investimentos.

Então que tal entender mais sobre a importância desse tema? Continue a leitura para conhecer as empresas ESG e veja por que pode ser interessante investir nelas!

O que é responsabilidade social?

Se restringindo ao âmbito das empresas, responsabilidade social é quando uma organização contribui para a sociedade e o meio-ambiente por iniciativa própria, simplesmente com o intuito de proporcionar uma melhor qualidade de vida para a comunidade onde está inserida ou agir em prol de temas como o aquecimento global.

Esse conceito foi criado há anos, mas foi com a globalização e as grandes mudanças nas indústrias que novas preocupações surgiram. Assim, a postura dos consumidores, autoridades governamentais, investidores e de toda a sociedade mudou em relação ao que consumiam.

Passou-se a exigir das empresas atitudes e iniciativas que demonstrem que, além de vender, elas se preocupam com o meio no qual atuam.

Seres humanos e instituições – sejam eles consumidores ou investidores – perceberam que diversos danos ao meio ambiente e a sociedade eram ocasionados pelas atividades industriais. Assim, houve – e ainda há – pressão para que entidades reguladoras, legislativas e governamentais elaborassem regras e diretrizes para as organizações seguirem.

Sendo assim, uma companhia com responsabilidade social é aquela que visa o bem-estar de todos, tanto de seus funcionários quanto o dos indivíduos que consomem seus produtos e/ou serviços.

Importante ter em mente e lembrar que esse valor deve ser algo voluntário e realmente genuíno da instituição. A responsabilidade social deve partir dela sem nenhum interesse.

Isso porque, percebendo que há intenções por trás da postura, a própria marca pode se prejudicar no mercado, fazendo consumidores e investidores perderem o interesse nela.

Por que a responsabilidade social é importante para as empresas?

Você compraria algum utensílio sabendo que ele foi feito com algum material ou processo altamente danoso ao meio ambiente? Utilizaria um produto fabricado com uma matéria-prima extraída de maneira ilegal? Ou então, pagaria para utilizar uma peça de vestuário de uma multinacional acusada de utilizar trabalho escravo?

Muito provavelmente você respondeu “não” a todos esses questionamentos. Da mesma forma, o consumidor atual é um ser dotado de valores. Assim, antes de consumir, ele se preocupa em adquirir algo que não seja contra o que acredita.

Conforme pesquisa realizada em 2019 pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), 87% dos consumidores brasileiros preferem adquirir produtos de empresas sustentáveis. Ainda, demonstra que 70% deles preferem pagar mais caro por produtos ou serviços que sigam o mesmo preceito.

Isso significa que, mais importante do que o seu produto, as pessoas estão mais interessadas na sua postura.

Quando uma companhia demonstra que está comprometida com a comunidade e a natureza, as pessoas adquirem mais confiança e se sentem mais seguras para fechar negócios. Além disso, a marca passa a ter uma melhor reputação, podendo ser reconhecida por suas ações.

Esses empreendimentos também geram um boca-a-boca positivo, o que atrai mais clientes e consequentemente, gera mais lucro e os tornam mais competitivos. Isso atrai mais investidores e melhores parceiros e/ou colaboradores.

O que são as empresas ESG?

Diante da importância da responsabilidade social para as companhias e da pertinência do tema, as empresas ESG passaram a ter destaque entre os investidores justamente por estarem engajadas com as questões socioambientais.

ESG é a sigla em inglês referente a três critérios utilizados para avaliar empreendimentos. São eles: environment, social e governance – ou ambiental, social e governança, em português.

Sendo assim, empresas ESG são aquelas que, além de focarem na sustentabilidade ambiental, buscam promover um ambiente profissional saudável para seus colaboradores e ajudam a melhorar a sociedade, de maneira geral.

Na prática, elas podem demonstrar que seguem esses princípios de diversas maneiras. Veja alguns exemplos abaixo:

  • promover um quadro de funcionários diverso na organização;
  • procurar por fornecedores e parceiros que sejam engajados em causas ambientais;
  • educar seus colaboradores e o público sobre os diversos causadores de danos a natureza;
  • reduzir o impacto ambiental retirando matérias-primas não sustentáveis de seus bens e serviços;
  • utilizar somente produtos naturais e biodegradáveis;
  • realizar ações de voluntariado, recolhendo e doando utensílios úteis a uma determinada comunidade ou grupo, etc.

Em outras palavras, essas companhias têm uma função social e realmente desejam fazer a diferença. Os empreendimentos ESG utilizam esses critérios como um propósito e entendem seu papel na sociedade, não colocando o lucro acima disso.

Por que investir em empresas ESG?

Conforme estudo realizado recentemente, adotar uma agenda ESG traz diversos benefícios para uma empresa. Dentre eles, podem ser citados: vantagens competitivas, maior lucratividade, melhora na sua reputação e aumento do seu valuation no passar dos anos.

Além disso, afirma que elas têm uma governança mais eficiente, e o desempenho na bolsa tende a ser melhor no longo prazo.

As organizações preocupadas com as questões ESG costumam se destacar em seus nichos, principalmente pelo fato de que o consumo consciente é um fator forte e continua sendo uma tendência mundial.

Além disso, diversos profissionais do mercado defendem que empresas ESG tendem a ter um negócio mais bem estruturado e uma qualidade de gestão superior, o que melhora o desempenho financeiro delas.

Obviamente, isso reflete nos investimentos. Assim, investidores que apostam em negócios ESG podem ter melhores retornos.

Inclusive, quem investiu nelas pode ter percebido resultados positivos. Tanto que, desde a criação do Índice de Sustentabilidade Empresarial – o ISE, a carteira ESG subiu 296% até 2020, contra apenas 223% do total da Bolsa.

Vale mencionar também que, investindo em alternativas ESG, o investidor colabora com as ações sustentáveis que elas praticam, ajudando a melhorar diversas questões importantes que precisam de atenção. Por isso, ter empresas ESG na sua carteira de investimentos pode ser vantajoso.

Antes de fazer sua escolha, no entanto, não deixe de avaliar seu perfil e objetivos pessoais. Dessa maneira será muito mais fácil tomar uma decisão mais sólida e alinhada com suas necessidades.

E você, já sabia da importância da responsabilidade social e como ela pode impactar nos investimentos? Continue aprendendo a investir melhor e veja 5 dicas para ter sucesso no balanceamento da carteira de investimentos!

 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *