Investidores de perfis menos focados em segurança podem se interessar pelo It Now S&P 500 TRN fundo de índice, o SPXI11. Ele é um ETF (Exchange Traded Fund) ou fundo de índice cuja carteira conta com as empresas mais negociadas do mercado estadunidense.

Como um produto da renda variável, ele permite que haja exposição a maiores riscos. Com isso, é possível encontrar potenciais mais robustos de rentabilidade. Contudo, é preciso estar atento ao seu funcionamento para saber aproveitar oportunidades.

Continue a leitura e conheça o ETF SPXI11!

O que é um ETF?

Os ETFs são fundos de gestão passiva negociados em bolsa. Para contar com eles na carteira de investimentos é necessário adquirir cotas. No caso dos fundos de índice, o principal foco de quem realiza a gestão é replicar os resultados de um indicador do mercado.

Nacionalmente, o índice mais conhecido da B3, a bolsa brasileira, é o Ibovespa. Ele compila as organizações com maior volume de negociação. Por isso, é usado como referência para quem deseja investir em ações.

Devido a sua relevância, o índice pode despertar o interesse de investidores. Entretanto, não é possível investir diretamente nele. Isso porque o indicador apresenta uma carteira teórica. Porém, é possível ter investimentos atrelados ao portfólio por meio de ETFs.

Um ETF que replique o Ibovespa significa que seus gestores montam portfólios que seguem os critérios do IBOV. Além do Ibovespa, existem outros índices — inclusive, internacionais. Um deles é o S&P 500, que é seguido pelo ETF SPXI11.

A carteira teórica do indicador reúne as 500 empresas mais negociadas nos EUA. Dessa forma, ele e é um importante benchmark para investidores do mercado norte-americano. No Brasil, o investidor pode usar o fundo de índice para se expor às empresas americanas.

O que é o SPXI11 e como ele funciona?

Como vimos, o SPXI11 é um produto que permite que os investidores se exponham ao mercado externo sem precisar sair o Brasil. Afinal, é um ETF negociado na B3, mas que replica o S&P500.

Logo, a maior parte da carteira do SPXI11 é composta pelos ativos da carteira teórica do índice S&P 500.  O portfólio tem gestão passiva. Sendo assim, seu objetivo é acompanhar o benchmark.

Para facilitar essa tarefa, o gestor do fundo de índice investe voltado às cotas de um ETF americano. Ele é o SPDR S&P 500 ETF Trust.

Em relação aos custos, o SPXI11 cobra uma taxa de administração — que costuma ser mais baixa do que fundos de gestão ativa. Além disso, é cobrado Imposto de Renda no ganho de capital com a venda das cotas. A alíquota é de 15%.

Um ponto de atenção é que esse ETF expõe o investidor ao dólar e aos riscos de mercados externos. Ele representa ativos internacionais, ainda que seja negociado na B3. Em vista disso, é fundamental considerar seus objetivos e perfil de investidor antes de aportar o dinheiro.

A composição da carteira teórica do SPXI11 segue alguns critérios. Dessa maneira, as empresas inclusas nele devem apresentar as seguintes características:

  • ter lucro por, pelo menos, quatro trimestres consecutivos;
  • possuir capitalização de mercado de US$ 8 bilhões, em média;
  • ter ativos negociados nas principais bolsas dos EUA;
  • ser uma companhia sediada nos Estados Unidos.

Quais são as vantagens de investir em SPXI11?

A maior vantagem trazida pelo SPXI11 é a possibilidade de diversificar sua carteira internacionalmente. Isso significa investir em empresas como a Amazon, a Disney, a Google, o Facebook, a Coca-Cola e a Tesla.

Assim, comprar as cotas do ETF pode significar obter bons resultados ao ter acesso a organizações que não estão disponíveis para investimento direto no Brasil. Para investir diretamente em suas ações seria necessário abrir uma conta fora do país.

Outra vantagem da oportunidade é poder acessar 500 empresas com as cotas de um único fundo. Isso permite diversificação de investimento, considerando uma economia sólida e mais madura do que a brasileira. Assim, é possível fazer uma melhor gestão de riscos.

Por fim, contar com um fundo de índice com lastro internacional é algo que tende a culminar na proteção às variações de câmbio. É possível se proteger da desvalorização do real e ainda lucrar com a valorização do dólar.

E quais são as desvantagens?

Além de conhecer as vantagens do ETF SPXI11, também é necessário observar possíveis desvantagens. Uma delas é a existência da taxa de administração.

Ainda que ela seja mais competitiva do que a encontrada em fundos de gestão ativa, os rendimentos podem ser afetados. Eles também estão sujeitos a tributos como o Imposto de Renda e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Mais um ponto de atenção é o risco. Trata-se de um investimento de renda variável, com exposição às ações de companhias. Logo, a carteira do fundo de índice pode enfrentar volatilidade e não obter o desempenho esperado. Inclusive, trazendo possibilidade de prejuízo.

Quando vale a pena investir no SPXI11?

Como você viu, o SPXI11 pode trazer benefícios e desafios para os investidores. Sendo assim, só será possível saber se ele vale a pena ou não ao observar sua própria realidade. Em especial, o seu perfil e objetivos.

Também é preciso pensar que você está exposto aos riscos do mercado dos Estados Unidos. Ou seja, é ainda mais importante analisar fatores ligados à economia internacional e o seu conhecimento sobre a bolsa estrangeira.

Como investir?

Caso você decida investir no ETF SPXI11 após conhecê-lo melhor, saiba que o processo tende a ser bastante simples. Para isso, basta ter uma conta em uma instituição financeira e acessar o home broker.

Em seguida, é preciso buscar pelo ticker do ETF e emitir a ordem de compra. Uma vez liquidada a operação, as cotas estarão na sua carteira e você poderá participar dos resultados das empresas, podendo ter lucro com a valorização do preço.

Agora que você conhece as principais características do SPXI11, não deixe de cruzá-las com suas demandas como investidor. Desse modo, você poderá garantir uma gestão de expectativas mais consciente e obter resultados alinhados às suas necessidades!

E se você quer se informar ainda mais sobre os fundos de índice, não deixe de conferir nossa série de ETFs voltada aos fundos BOVA, BOVV, XBOV e PIBB!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *