A bolsa de valores oferece muitas oportunidades de investimentos e de especulação. Com isso, é comum que muitos investidores não conheçam todas as alternativas, assim como as ferramentas que podem ser utilizadas na renda variável.

Você já ouviu falar, por exemplo, no stop gain e stop loss? Eles são recursos utilizados principalmente nas operações de especulação. Sua utilidade tem relação com as variações que o mercado financeiro apresenta no curto prazo.

Esses mecanismos podem lhe ajudar a reduzir sua exposição os riscos da volatilidade. Então, certamente vale a pena aprender mais sobre o assunto, não é mesmo?

O que é stop gain e stop loss?

Para compreender os dois conceitos, é importante relembrar o funcionamento da bolsa de valores. Como você deve saber, ela é o ambiente onde são negociadas ações e outros ativos da renda variável por meio de ordens de compra e venda entre investidores.

É possível tomar decisões na bolsa a partir de dois objetivos principais: investir no longo prazo ou aproveitar as variações de curto prazo para especular. De modo geral, a segunda atividade envolve riscos maiores, pois se expõe à volatilidade.

Em consequência, quem realiza trade na bolsa pode se beneficiar de ferramentas que limitem os riscos e tornem as operações mais estáveis — como o stop gain e stop loss. Veja os detalhes de cada um.

Stop gain

Como o nome sugere, o stop gain se refere a uma limitação no ganho. Isso pode parecer incoerente. Afinal, por que especuladores iriam querer sair de uma operação com ganhos limitados se poderiam lucrar muito mais?

Na verdade, faz muito sentido utilizar o stop gain. Porque ele não funciona apenas como uma parada para os seus ganhos, mas sim como uma segurança contra movimentos opostos do mercado.

Quem costuma realizar especulação na bolsa de valores sabe que as subidas de preço podem ser seguidas por quedas bruscas. Por isso, se você não está disponível para acompanhar as variações de perto e analisar a hora de sair, o stop gain é de grande ajuda.

Quando ele está ativo, existe uma ordem de venda automática cadastrada no home broker da corretora de valores ou banco de investimentos. Assim, ela é realizada quando o ativo chega ao preço estipulado pelo especulador e ele terá obtido o lucro esperado.

Stop loss

O stop loss funciona no sentido contrário ao que apresentamos anteriormente. Isto é, ele se refere à parada de perda. Em outras palavras, o especulador estipula o prejuízo máximo que aceita encontrar no mercado.

A lógica da ferramenta é limitar suas perdas. Sem ela, há o risco de ter prejuízos ilimitados, já que os ativos podem sofrer grandes quedas. Então, apesar do stop loss não evitar a perda, ele é útil para tentar não perder mais do que o esperado.

A desvantagem, nesse caso, é que ainda há o risco do mercado “pular” o stop loss, gerando perdas mais significativas. Imagine que alguém cadastrou um stop para quando determinado ativo chegasse a R$ 10,00, mas houve uma queda brusca para R$ 9,00. O prejuízo será maior do que o previsto.

Por que eles são ferramentas importantes?

O stop gain e o stop loss são recursos relevantes para quem realiza trade na bolsa de valores. Especialmente para aqueles que enfrentam dificuldade para acompanhar todos os movimentos do mercado no curto prazo.

Por exemplo, um trader pode perder ótimas oportunidades de venda dos seus ativos por não estar atento ao crescimento dos preços em determinado período. Talvez, quando ele voltasse para o home broker, os valores já tivessem caído novamente.

O risco de perder a oportunidade não existiria se o especulador do nosso exemplo usasse o stop gain. Afinal, a ordem de venda estaria cadastrada na corretora e os ganhos seriam realizados, sem a necessidade da sua presença direta.

O mesmo acontece com o uso do stop loss. Trades que não conseguem acompanhar as variações de seus ativos a todo minuto podem se envolver em riscos de grandes perdas sem perceber. Logo, utilizar um fator de proteção deve ser algo considerado.

É importante ter em mente que nem sempre o mercado se comporta como o que foi previsto. Um especulador pode ter enxergado oportunidades, mas ver sua expectativa frustrada por um movimento contrário. Nesse cenário, é interessante se proteger de maiores perdas.

Como o stop gain e stop loss funcionam?

Apesar de parecessem operações complexas, o funcionamento do stop gain e stop loss se dá em atividades simples no home broker que você utiliza. Cada banco de investimentos ou corretora de valores terá um passo a passo diferente, mas a lógica é a mesma.

Um cuidado importante é saber se o cadastro da boleta para ordem de venda deve ser feito especificando o preço esperado para os ativos ou a porcentagem de ganho ou perda que você deseja.

Outro ponto de atenção é que as operações para programar o stop gain e o stop loss são um pouco diferentes. No stop gain, você emitirá uma boleta de venda no preço desejado — acima do valor atual de mercado. Quando o preço for alcançado a corretora vende os ativos automaticamente.

O stop loss não pode ser feito da mesma maneira, pois se você emitir uma ordem de venda com valor abaixo do mercado ela será realizada imediatamente. Por isso, deve ser programada uma boleta de disparo — ela só será realizada se os preços caírem.

Tanto o stop gain quanto o stop loss devem ser programados para o horário pregão da bolsa de valores, senão há o perigo da sua ordem não ser executada. Também é possível colocar uma data de validade para as boletas.

Quem pode utilizar stop gain e stop loss?

Todas as pessoas que têm acesso ao home broker podem fazer uso das ferramentas de controle de risco. Entretanto, vale a pena destacar que quem deseja realizar atividades de especulação na bolsa deve buscar conhecimento sobre o tema.

Apesar de seu potencial para ajudar os especuladores, o stop gain e o stop loss podem trazer desvantagens se forem mal programados. Lembre-se de que eles não atuam por si só. É preciso uma boa estratégia de análise para saber emitir as ordens de maneira vantajosa.

Assim, é indicado buscar informações sobre a análise dos ativos e ter boas estratégias para isso — por exemplo, a análise técnica. Com isso, você tem melhores condições para avaliar os ganhos e perdas prováveis em cada operação.

Agora você sabe o que são o stop gain e o stop loss. Também aprendeu os principais detalhes sobre as ferramentas e viu como cada uma funciona. Considere as informações que compartilhamos neste post para fazer uso delas da melhor forma possível.

Tem interesse para saber mais sobre as operações de especulação? Saiba se é possível viver de day trade!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *