Saber exatamente o que faz parte da sua cesta de consumo pode lhe ajudar muito a entender seus hábitos, custo de vida e suas necessidades. Se esse assunto não faz parte do seu dia a dia, acredite: ele é importante para organizar sua vida financeira e ajudá-lo a entender como você gasta seu dinheiro.

Educar-se financeiramente envolve também compreender seus gastos e saber no que seu dinheiro deve ser utilizado ou não. Por esse motivo, entenda agora o que é cesta de consumo e como você pode montar a sua para melhorar sua vida financeira!

Acompanhe!

O que é cesta de consumo?

Antes de tudo, é preciso deixar claro que aqui não estamos falando da cesta de consumo no sentido econômico.

Nesse caso, uma cesta de mercadoria, como também é chamada, é um conjunto de um ou mais bens, em determinadas quantidades, que são utilizados especificamente para controlar o progresso da inflação em uma economia ou mercado específico.

Esse artigo abordará de cesta de consumo como uma forma melhorar a educação financeira e entender seus hábitos de consumo. Logo, entenda que, apesar do nome, traremos aqui um assunto completamente diferente.

Uma cesta de consumo pode ser definida como um conjunto de itens que uma pessoa geralmente precisa para viver bem em um determinado mês. Ela pode e deve ser realizada por todos que desejam aprender a controlar melhor suas finanças e entender o seu modo de vida e de consumir.

Por que a cesta de consumo é importante para as finanças?

Todo mundo aprende que é necessário fazer um orçamento mensal para os meses seguintes, certo? Assim, torna-se possível controlar os gastos e utilizar o dinheiro de maneira eficiente e otimizada.

Contudo, fazer esses orçamentos nem sempre é fácil. Principalmente no início, que não entendemos a forma como utilizamos nosso dinheiro e não temos noção dos nossos gastos. E, se não sabemos com o que utilizamos nossos recursos financeiros, como poderemos fazer orçamentos para os próximos meses que sejam fiéis a nossa realidade?

Exatamente por isso que devemos montar nossa cesta de consumo. Dessa forma, é possível verificar quanto é necessário para passarmos os meses bem sem nos privamos de nada. Assim, a pessoa consegue entender suas necessidades, o que é supérfluo e a quantidade que precisa todos os meses para poder lidar com suas obrigações.

Na prática, muitos montam um orçamento para o mês seguinte e percebem que os gastos ficam muito diferente do planejado. Isso ocorre justamente porque a pessoa não entende sua cesta de consumos.

Logo, entender sua cesta de consumo é essencial para poder montar um orçamento financeiro – seja ele semanal, mensal ou anual – e manter-se fiel ao que foi definido sem sair muito do planejado.

Cesta de consumo é o mesmo que cesta básica?

Se você entendeu que cesta de consumo é o mesmo que cesta básica, saiba que são conceitos completamente diferentes.

Cesta básica se refere a um conjunto formado por produtos utilizados por uma família durante um mês e envolve somente itens como: alimentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal.

Por outro lado, a cesta de consumo vai além disso. Ela acaba envolvendo muito mais produtos e outros gastos. Além das despesas com produtos essenciais e alimentos, devem ser incluídos aspectos como:

  • despesas com moradia (aluguel, condomínio, impostos);
  • vestuário;
  • transporte (gasolina, ônibus);
  • cuidados com a casa (diarista, por exemplo);
  • saúde (planos de saúde, medicamentos essenciais, tratamentos médicos, academia);
  • lazer (cinema, passeios, viagens);
  • educação (faculdade, escola dos filhos, etc);
  • investimentos financeiros (recursos para reserva de emergência, investimentos de longo prazo, dentre outros);
  • outros (salão de beleza, viagens mensais, etc).

O que deve ser incluído na cesta de consumo?

Basicamente, todos os gastos que você possui devem ser incluídos na sua cesta de consumo.

Inclua todos as despesas necessárias e fixas, como: aluguel, conta de luz, internet, condomínio, gasolina, passe de ônibus, dentre outros. As despesas variáveis, como alimentação, também devem ser incluídas. Nesse caso, pode ser feito a média dos gastos dos meses anteriores para poder entender quanto você costuma precisar nessa categoria.

Outros gastos que você considera importante também devem ser incluídos. Essa parte é muito relativa e pode variar muito de pessoa para pessoa. Por exemplo, para alguns, academia e plano de saúde são essenciais, enquanto que para outros é supérfluo e pode ser cortado.

O mesmo vale para viagens, passeios, idas ao cinema, salão de beleza, dentre outros. Se é necessário para você e não deseja abrir mão, deve ser incluído na cesta. Por outro lado, se entender que não tem importância, é eventual ou algo que pode ser cortado, não os considere na cesta.

Como montar sua cesta de consumo?

A cesta de consumo precisa ser verificada antes de começar a montar o orçamento financeiro. Logo, antes de planejar os gastos do mês seguinte, tire um ou dois meses apenas para observar seus gastos e hábitos de consumo.

Ou seja, viva normalmente realizando as mesmas atividades e gastos que realiza. Apenas fique atento para entender para onde seu dinheiro vai e anote todas as saídas de recursos.

Com o tempo, você descobrirá quanto utiliza para alimentação, quanto é necessário para pagar suas contas obrigatórias e quanto utiliza em atividades que considera essenciais, dentre outros.

No final do mês, separe os gastos em categorias, como: contas domésticas, alimentação, saúde, investimentos, dentre outros, para verificar o montante utilizado em cada uma delas. Isso lhe ajudará a montar o orçamento definindo o valor ideal para cada uma.

Compreendendo o quanto você precisa e utiliza todos os meses para viver bem, poderá montar um orçamento nos próximos meses com eficiência e conseguirá segui-lo da maneira mais fiel possível.

Lembre-se de que o orçamento deve ser completo e detalhar todas as despesas, uma a uma em vez de separar apenas por categoria, ok?

Por exemplo, em vez de ter uma categoria saúde e colocar apenas o total de gastos utilizados nela, separe os gastos dela em: academia, plano de saúde, remédios, consultas médicas, etc. Isso deixa seu orçamento mais completo e você entenderá melhor ainda seus gastos.

Quais as vantagens de fazer sua cesta de consumo?

Além de ajudar a entender seu padrão de vida e suas necessidades, analisar sua cesta de consumo pode lhe ajudar a encontrar exageros e gastos desnecessários. Dessa maneira, poderá cortar o que não é importante e diminuir o que você consome em excesso.

A maior vantagem é que você consegue se conhecer melhor. Quando sabemos no que utilizamos nossos recursos, nos tornamos mais conscientes e temos um maior controle sobre isso.

Fazer uma cesta de consumo é essencial para entender seu padrão de vida e compreender a forma como você utiliza seu dinheiro. Trata-se de uma atividade que todos podem seguir para melhorar a condição financeira e a forma como lida com o dinheiro!

Gostou de saber sobre mais esse assunto ligado à educação financeira? Confira agora como juntar dinheiro para realizar seus sonhos! 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *