Um dos principais ensinamentos propagados na educação financeira é o controle orçamentário. E uma etapa essencial para fazer um bom planejamento das suas finanças é registrar as despesas fixas e variáveis.

Ter clareza de quais são os seus custos mensais, dividindo-os entre os que se repetem frequentemente e os que oscilam em relação ao tempo, permite uma maior consciência sobre sua relação com o dinheiro.

E então, você sabe como as suas despesas estão interferindo no orçamento? Confira informações sobre o assunto!

O que são despesas fixas e variáveis?

Uma das maneiras mais simples de dividir os custos do seu padrão de consumo mensal é separando os gastos fixos dos variáveis, entendendo as diferenças entre eles. Assim, você saberá administrar melhor o dinheiro. Mas o que significa cada um?

Despesas fixas

Os gastos fixos podem ser identificados pela periodicidade — são aqueles que têm presença constante no seu orçamento todos os meses. Além disso, o valor pago por eles independe do seu nível de consumo.

Por exemplo, a assinatura de um serviço de streaming é cobrada mensalmente e tem o mesmo valor, independentemente de quantos filmes você assistiu nos últimos trinta dias. O mesmo vale para o aluguel.

Muitas das despesas fixas estão relacionadas às necessidades básicas de uma pessoa ou família — como aluguel, parcela de financiamento imobiliário, mensalidade de escola ou faculdade, plano de saúde, etc.

O impacto dos custos fixos no orçamento é bastante significativo, já que a cada mês o valor referente a eles já pode ser descontado da renda que você recebe. Logo, quanto mais despesas fixas existem, mais comprometido está o seu salário.

Como boa parte dos gastos desse tipo se refere a serviços que não podem ser cancelados, as despesas fixas podem ser difíceis de manejar para promover economia.

Despesas variáveis

Depois de entender o que são as despesas fixas, você pode notar que as variáveis representam o grupo de custos cujo valor a ser pago oscila ao longo do tempo. Então, não é possível saber exatamente qual será o impacto no orçamento.

Um olhar rápido pode fazer com que as despesas variáveis sejam relacionadas apenas a gastos considerados “supérfluos”, mas não é o que acontece. Existem vários custos essenciais cujo valor varia de acordo com o consumo mensal.

Algumas despesas variáveis, como as tarifas de energia elétrica ou água, correspondem a necessidades básicas. A cobrança delas é fixa no orçamento, embora o valor possa variar de acordo com particularidades de cada mês.

A alimentação é outro exemplo de despesa variável e essencial. Muitas vezes, é viável fazer uma projeção dos gastos, mas eles variam a partir da rotina da família e também dos preços praticados nos supermercados.

Desse modo, custos com tais características têm aproximações com as despesas fixas. Afinal, eles também não podem ser cortados totalmente do orçamento — e, muitas vezes, não é fácil conseguir diminuir o consumo para reduzir as contas.

Ainda assim, a flexibilidade do orçamento pode ser maior com eles, porque há espaço para fazer reduções e pagar menos. Especialmente nos custos variáveis que não são básicos (como os gastos com lazer ou alguns luxos).

Como organizar as despesas no seu orçamento?

Entender os conceitos de despesas fixas e variáveis ajuda você a ter maior consciência sobre o seu consumo e a tomar decisões mais eficientes em relação a ele. Como vimos, cada grupo de gastos tem um impacto diferente no orçamento.

Agora, como é possível se organizar da melhor forma para adaptar seu consumo e ter um planejamento financeiro interessante? Veja o que pode ser feito além de diferenciar as contas fixas e variáveis.

Ter um controle eficiente dos gastos

O primeiro passo de qualquer planejamento financeiro é registrar os seus gastos e exercer controle sobre eles. Deixar que seu consumo controle sua renda nunca será a melhor opção, pois você estará apenas reagindo ao que lhe acontece.

O controle das despesas deve ser visto de maneira estratégica para promover economia e a realização de seus projetos. Quanto mais enxuto for o seu orçamento — considerando o seu bem-estar, claro — mais dinheiro sobrará ao final do mês.

Assim, torna-se possível utilizar a quantia para obter mais conforto financeiro e acelerar sua construção patrimonial e a conquista de seus sonhos. Além disso, você evita descontrole e até mesmo endividamento.

Promover flexibilidade do orçamento

Quando falamos sobre despesas fixas e variáveis é importante destacar que o ideal é ter um orçamento com menos custos fixos. Isso promove flexibilidade, já que em momentos de necessidade é possível manejar melhor o dinheiro.

Se você tem um consumo com a maior parte dos custos variáveis, é mais fácil se adaptar a diversas situações. Em períodos de crise, por exemplo, o planejamento financeiro é sustentável, pois há espaço para ser flexível e reduzir gastos.

Imagine alguém que despende boa parte do salário em gastos como parcelas de financiamento, mensalidades de serviços e outras contas fixas. A necessidade de economia traria mais desafios para essa pessoa.

Avaliar corte de custos

Se você tem interesse em se aprofundar na educação financeira e montar um planejamento eficaz, avalie o que pode ser cortado ou reduzido hoje para ter um orçamento mais livre. Busque um equilíbrio entre as despesas fixas e variáveis.

Uma das categorias com maior potencial para redução é a de gastos não essenciais, sejam custos constantes ou não. A dica é rever o que tem sido gasto em pacotes de televisão, internet ou celular, mensalidades de academia, idas a restaurante, lazer, etc.

Nas despesas essenciais também é possível procurar formas de economizar, mesmo que a flexibilidade não seja tão grande. Um exemplo é ter atenção com o consumo de energia e água ou tentar negociar mensalidades educacionais.

Ter uma reserva de emergência

Até aqui falamos sobre como a identificação das despesas fixas e variáveis ajuda a planejar melhor o orçamento e economizar. Há, ainda, outra ideia fundamental quando se fala sobre o assunto: a importância de ter uma reserva de emergência.

Como você viu, existem certos gastos que acontecem mensalmente e pesam sobre o orçamento. Em momentos de dificuldade econômica, pode ser difícil manter o pagamento de tudo em dia com a sua renda. Por isso, ter um dinheiro reservado ajuda a conquista equilíbrio.

Aproveite as informações que demos acerca das despesas fixas e variáveis e se organize da melhor forma. Ter um planejamento eficiente e controlar seu orçamento são etapas relevantes na busca por resultados cada vez melhores na sua vida!

Se este post foi útil para você, compartilhe o conteúdo nas redes sociais e divida as informações com seus seguidores!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *