Você está tentando obter empréstimo com melhores taxas, cartão de crédito ou financiamento em uma instituição financeira? Então, o comprovante de renda será um documento indispensável para a liberação do crédito e para garantir que você pode arcar com as dívidas.

Na prática, diversos documentos cumprem essa função, como extratos bancários, carteira de trabalho, declaração de Imposto de Renda, holerite e decore. No entanto, esse assunto ainda gera muitas dúvidas sobre qual escolher e como obter cada um.

Pensando nisso, preparamos este artigo para você aprender a comprovar renda por meio dos documentos certos. Boa leitura!

O que é comprovante de renda?

O comprovante de renda é um documento capaz de mostrar para uma instituição financeira quais são os seus rendimentos mensais, sejam eles fixos ou variáveis. É a partir dessa declaração que os bancos, por exemplo, podem estabelecer o limite de crédito a ser oferecido ao cliente.

A sua renda também vai definir quais tipos de serviços são mais adequados ao seu perfil. Por esse motivo, é muito importante que você tenha o mínimo de controle sobre seus gastos e rendimentos e saiba como está a sua saúde financeira.

No caso de pedidos de empréstimo, por exemplo, o comprovante de renda é importante porque nenhuma instituição financeira empresta dinheiro para um possível cliente sem saber se ele vai conseguir pagar de volta.

Como funciona o comprovante de renda?

O comprovante de renda é  uma forma de garantir que você tem a capacidade de arcar com o seu compromisso e de pagar as suas dívidas. Dessa forma, a instituição financeira pode consultar a sua receita e oferecer uma condição que não comprometa mais do que 30% dos seus ganhos mensais.

Além disso, o documento funciona não só para certificar que você conseguirá pagar as parcelas da dívida, como dá um panorama do seu perfil. Isso mostra quais tipos de renda você tem, se você é uma pessoa financeiramente ativa, entre outras características.

Ao impedir que uma pessoa faça um empréstimo de risco, ela se livra de um potencial endividamento. É por esse motivo que não são aceitos quaisquer documentos para esse fim.

Para que serve o comprovante de renda?

Os documentos para comprovar renda são fundamentais para qualquer operação de crédito que você pretende realizar. Conheça algumas situações em que eles podem ser úteis.

Aumentar o limite de crédito

Esse é um uso bem comum para o comprovante de renda. Se você deseja ou precisa aumentar o limite do cartão de crédito ou do cheque especial, é necessário apresentar à instituição financeira um documento que comprove a sua renda.

Ao solicitar o comprovante, o banco quer entender se você vai ter condição de pagar as próximas faturas do cartão de crédito ou o valor debitado do cheque especial. Para isso, o limite de crédito fornecido vai ser proporcional à sua renda.

Obter financiamentos, empréstimos pessoais e consórcios

Se você vai buscar um financiamento, um empréstimo pessoal ou um consórcio, o comprovante de renda também é muito importante. Afinal, apenas o máximo de um terço da sua renda é concedido em forma de crédito nessas operações.

Caso o empréstimo seja realizado sem a comprovação de renda, as taxas de juros são mais altas. Por isso, é importante ter atenção antes de assinar o contrato.

Alugar um imóvel

O aluguel de imóveis também exige comprovação de renda. Nesse caso, o documento serve como garantia para o dono da propriedade.

Além disso, mostra que você vai ser capaz de pagar o valor mensal da locação, reduzindo o risco de inadimplência.

Quais são os principais documentos para comprovar renda?

Tanto trabalhadores com carteira assinada quanto autônomos podem comprovar renda por meio de diversos documentos, o que facilita o processo. Confira os principais comprovantes que você pode utilizar:

Decore

O Decore (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos) é um documento que só pode ser feito por um contador. Por isso, é um comprovante pouco conhecido. Ainda assim, é muito aceito pelas instituições financeiras.

Para que seja emitido, o profissional precisa reunir outros documentos, como extratos bancários, recibo de aluguéis e declaração de Imposto de Renda. Essa é uma boa opção para pequenos empresários e profissionais autônomos, que não trabalham com carteira assinada.

Holerite

Popularmente conhecido como contracheque, o holerite é fornecido pelo empregador ao trabalhador com registro em carteira todo quinto dia útil de cada mês, junto com o salário. Nesse documento, estão registrados as remunerações bruta e líquida após as deduções referentes ao pagamento de impostos.

Essa é uma maneira simples de comprovar a sua renda. Para isso, é necessário apresentar os três últimos holerites recebidos.

DIRPF

Outro documento que pode ser utilizado como comprovante de renda é a Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (DIRPF). Esse documento é emitido anualmente pelo profissional e registra a sua renda total, além dos bens que estão em nome dele.

No entanto, como esse documento contém os valores do ano anterior à emissão, isso não necessariamente representa a renda atual do trabalhador. Por isso, é comum ter que apresentar outros registros, como extratos bancários ou carteira de trabalho.

Carteira de trabalho

Se você não encontrar os holerites dos três últimos meses, pode apresentar a carteira de trabalho como comprovante de renda. Afinal, ela apresenta o valor do salário.

No entanto, se você ganha valores adicionais, como participação nos lucros e comissão de vendas, esse documento não atesta a quantia real da sua renda. Nesses casos, é importante apresentar declarações adicionais.

Extrato bancário

Quem não atua com carteira assinada, como profissionais liberais e freelancers, pode utilizar o extrato bancário como alternativa para a comprovação da renda. Em geral, é necessário apresentar os comprovantes dos últimos seis meses.

Nesse caso, o ideal é ter todos os seus débitos em uma mesma conta corrente. O maior problema do extrato bancário é que nem todas as instituições financeiras aceitam esse documento como comprovante de renda, principalmente em casos de financiamento imobiliário e de automóveis.

Diante das opções, é possível perceber que não são apenas pessoas com vínculos empregatícios formais que podem comprovar suas rendas para conseguir financiamentos, empréstimos e cartões de crédito, certo? Profissionais autônomos e pequenos empresários também podem escolher o melhor comprovante de renda para utilizar.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Então compartilhe este artigo nas suas redes sociais para que mais pessoas possam comprovar renda corretamente!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *