Ter uma vida financeira controlada é uma das melhores formas de poder economizar, poupar, investir e alcançar uma melhor qualidade de vida. Para manter as finanças em ordem, no entanto, é preciso arregaçar as mangas, vencer a preguiça e ter o hábito de fazer uma planilha de gastos mensais.

Se você ainda não controla seus ganhos e custos ao longo do mês, talvez esse seja o momento ideal para aprender a montar uma planilha de gastos mensais e descomplicar, de uma vez por todas, suas finanças pessoais. Acompanhe o artigo de hoje e descubra como montar uma planilha de gastos mensais em passos simples e eficientes, que ajudarão você a ter mais controle das suas finanças.

Os primeiros passos

O primeiro passo para montar uma planilha de gastos que funcione é juntar todas as informações sobre os seus ganhos e gastos ao longo do mês. Este é o momento de sentar e organizar  todos os documentos ou papeis que representem seus ganhos e custos mensais: contas a vencer, fatura do cartão de crédito, holerite, e tudo que possa sinalizar de onde o dinheiro vem e para onde ele vai.

Identificados todos os custos e ganhos do mês, é hora de identificar qual tipo de planilha de gastos funciona melhor para você. Há quem prefira fazer uma planilha à mão, em um caderno, enquanto outros utilizam as tabelas do Excel.

Existe, ainda, quem utiliza aplicativos de celular, que permitem a organização dos gastos e ganhos mensais de maneira mais prática e intuitiva, que oferecem até mesmo ferramentas de personalização, de acordo com as necessidades do usuário. A escolha do melhor formato para anotar seus gastos depende apenas da sua preferência pessoal.

Montando a planilha de gastos

Ao iniciar a montagem da sua planilha de gastos pela primeira vez é preciso que você lembre-se de inserir todos (sim, todos) os seus ganhos e custos mensais. Nada deve ficar de fora desta planilha, não importa o quão insignificante determinado ganho ou gasto possa parecer em relação ao todo. Se você mora de aluguel, vai à academia, freqüenta o  yoga ou se doa parte de sua renda à uma ONG, tudo deve estar – sem exceção – presente na sua planilha de gastos mensal.

Para quem ainda não tem  o hábito de organizar as finanças, vale a pena criar duas planilhas distintas: uma que permita incluir ganhos e gastos mensais e outra, secundária, na qual possam ser lembrados os gastos sazonais, como impostos de início de ano (IPTU, IPVA), a matrícula anual do colégio, entre outros custos que não aparecem todos os meses.

Na tabela principal, anote todas as contas e custos essenciais, que devem ser pagos todos os meses, como as contas de luz, gás, celular, custos com internet, supermercado, entre outros. Identifique seu gasto médio com cartão de crédito e com outros itens – sejam eles de valor fixo ou variável, e some todas as despesas de cada mês.

Gastos com alimentação e lazer também devem ser registrados. É importante, no entanto, separar um espaço especial para eles tabela – de preferência ao final da sua planilha, uma vez que estes custos tendem a ser mais variáveis e flexíveis – e que, muitas vezes, podem ser reduzidos com maior facilidade em caso de necessidade.

Analise seus ganhos e gastos

Por fim, anotadas todas as despesas e ganhos, é chegado o momento de analisar sua planilha de gastos. Compare sua renda total mensal e identifique o caminho do seu dinheiro. Afinal, para onde seus ganhos estão sendo canalizados todos os meses?

Se os gastos mensais da sua planilha estiverem mais baixos em relação aos ganhos, esta é uma boa notícia. Por outro lado, caso seus custos sejam maiores que seus rendimentos mensais, é hora de acender o alerta.

Nesta segunda situação, é imprescindível que você verifique maneiras de reduzir seus custos, para que seu orçamento se mantenha mais equilibrado e para que não falte dinheiro no final do mês. Afinal, ter um estilo de vida que caiba no seu orçamento é fundamental para manter suas finanças organizadas e aumentar seu patrimônio ao longo dos anos.

Em qualquer uma das situações, no entanto, a planilha de gastos mensais é uma excelente ferramenta de controle da sua vida financeira, que pode ajudar você não apenas a organizar suas finanças, mas também a estabelecer metas e objetivos para o seu dinheiro. Por isso, não deixe de utilizá-la. Você pode se surpreender com as mudanças positivas que a planilha de gastos pode trazer à sua vida!

Agora que você já sabe como montar e utilizar uma planilha de gastos, que tal conhecer alguns aplicativos de finanças pessoais?

 

Quer aprender mais sobre investimentos e finanças? Então conheça o treinamento online “O Investimento Perfeito”Clique aqui e saiba mais sobre o curso!

Autor

Redação Blog de Valor

O Blog de Valor é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *