Organizar as finanças pessoais é um passo essencial para aqueles que desejam otimizar o uso de sua renda. Contudo, se você vive com a família, sabe que isso não é simples de se fazer sozinho. Nesse momento, conhecer algumas boas práticas de economia doméstica pode fazer a diferença. 

Ao buscar pela saúde financeira familiar, é importante que todos estejam alinhados em torno do mesmo propósito. Assim, trabalham juntos para evitar gastos impulsivos e desnecessários e maximizar a renda total da casa.  

Neste post, você verá dicas que ajudam nesse sentido. Se está em busca de organizar suas finanças, não deixe de conferir conteúdo! 

1.Realize a análise financeira familiar 

Contas com datas de vencimento diferentes, novas parcelas para pagar, dívidas, reajustes… Esses são apenas alguns fatores que fazem parte de uma rotina financeira familiar. Por estarem acostumadas com o cenário, muitas pessoas ignoram os problemas causados pela desorganização de suas contas, o que tende a gerar mais dificuldades. 

Dessa forma, é possível dizer que o primeiro passo para gerenciar a economia doméstica adequadamente é a organização. É importante sentar-se, com calma, e conferir a realidade por trás das finanças da família.  

Isso significa colocar na ponta do lápis os ganhos, os gastos fixos e variáveis, as dívidas, as rendas extras etc. Ou seja, listar todas as movimentações financeiras realizadas ao longo do mêsTal atitude permitirá que a família visualize com clareza a realidade de seu orçamento. 

Nessa hora, alguns relatórios contábeis podem ser usados na análise de finanças pessoais. Eles incluem o balanço patrimonial e o DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício). Também é uma boa ideia investir no controle orçamentário, documentando todas as movimentações. 

2.Coloque os objetivos no papel 

Após conhecer os detalhes e padrões do orçamento da família, é chegado o momento prático da economia doméstica. É hora de traçar metas e objetivos! Eles guiarão você e seus familiares na organização financeira. 

Certamente, ao buscar pela melhoria da saúde financeira familiar, você tem um propósito. Seja para quitar dívidas, seja para otimizar os ganhos e realizar sonhos, é importante que a ideia esteja bem clara para todos os membros da casa. 

Vamos supor que a família precise se programar para comprar um carro. Esse é o objetivo final, mas é preciso seguir alguns passos para chegar até ele, certo? Alguns exemplos incluem a economia de um valor mensal, a redução de gastos, a busca por ganhos extras, entre outros. 

Com isso em mente, é preciso delimitar metas. Ao entender exatamente onde se deseja chegar, a tendência é que o processo se torne mais simples e fluido. Logo, os riscos de gastos impulsivos e que distanciam você de seus planos são minimizados. 

Sendo assim, coloque os objetivos no papel. Faça isso junto com os outros membros da família. Depois, elabore planejamentos realistas a serem seguidos e tenha determinação para fazer acontecer!

3.Tenha disciplina

Por falar em determinação, a disciplina é um dos fatores mais relevantes na economia doméstica. Independentemente dos motivos das metas de curto, médio e longo prazo que forem estabelecidas, será necessário compromisso para seu cumprimento. 

Sem disciplinaé mais simples gastar o dinheiro que deveria ser destinado ao objetivo. A família pode, por exemplo, fazer gastos impulsivos ou compras desnecessárias. Mas quando se tem o propósito em mente, os impulsos tendem a ser mais bem controlados. 

Então busque pela constância nas suas atitudes. Mantenha-se focado nos objetivos, estimule a comunicação com a família, entenda quais são as maiores dificuldades no processo de organização das finanças e busque por soluções proativas. 

4.Reduza despesas 

Para alcançar a maioria dos objetivos, é preciso economizar e guardar dinheiro. Para isso, pode ser necessário cortar alguns gastosQue tal usar o controle orçamentário ao seu favor? Ele é uma ferramenta útil na hora de identificar despesas desnecessárias e, especialmente, recorrentes. 

Ao acompanhar de perto os gastos, você identifica compras fora do orçamento e vê o que está minando salário. Então identifica o que poderia ser economizado e direcionado ao objetivo certo. Assim, torna-se mais simples cortá-las e retomar a disciplina. 

5.Revise as metas 

A relevância das metas foi abordada inúmeras vezes ao longo deste conteúdo. E isso não é à toa: elas são ferramentas importantes na hora de manter a saúde financeira familiar. Contudo também é importante ser flexível. 

As necessidades de cada família são dinâmicas — é possível que elas mudem ao longo do tempo. Portanto, é uma boa ideia revisar as metas em certos momentos, assegurando-se de que elas ainda estejam alinhadas às demandas da casa.  

Além disso, é preciso adaptá-las a outros fatores, como: 

  • mudanças no perfil de investimentos; 

6.Considere os investimentos

Agora você sabe que delimitar metas de acordo com sua realidade, ter disciplina, reduzir gastos desnecessários e adaptar-se são fatores fundamentais à manutenção da saúde financeira familiar. 

Tais práticas mantêm a família focada nos mesmos propósitos, otimiza o tempo necessário para realizar sonhos e promove educação financeira. Mas elas não são as únicas responsáveis por facilitar a conquista de seus objetivos. Os investimentos também podem ser bons aliados! 

Cada dia mais, os brasileiros tomam consciência dos limites da poupança. Com isso, passam a buscar saber mais sobre o universo dos investimentos, que é repleto de alternativas. Eles permitem que você faça seu dinheiro trabalhar por você, maximizando seus ganhos. 

Desse modo, além de seguir as dicas acima, procure aprender sobre investimentos. Ainda que você priorize a saúde de seu patrimônio e não deseje correr riscos, é possível sair da poupança e encontrar títulos igualmente seguros. Na renda fixa, por exemplo. 

O seu primeiro investimento deve ser uma reserva de emergência. Ela diz respeito a um dinheiro que fica guardado para os momentos difíceis e que dá tranquilidade à família. Com ela e com as outras dicas, você saberá organizar melhor sua economia doméstica! 

Quer saber mais sobre o que é a renda fixa e como ela pode ajudá-lo a otimizar sua renda? Confira nosso conteúdo sobre como ela realmente funciona! 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *