Como entender qual a contribuição de cada venda no resultado do seu negócio? Como calcular o preço ideal do produto ou do serviço que você vende? Certamente esses são alguns dentre os muitos questionamentos feitos ao se lançar no mundo dos negócios.

Ao analisar dados de empresas ou ao gerir o próprio negócio, essas perguntas são respondidas com a utilização de uma série de indicadores contábeis que vão auxiliar no tratamento das demonstrações financeiras. Vamos abordar nesse artigo a Margem de Contribuição, um desses importantes indicadores que você deve conhecer.

Continue a leitura e entenda!

O que é a Margem de Contribuição

Toda atividade de uma empresa só consegue sobreviver quando alcança o seu objetivo principal: gerar um volume total de receita que seja maior que os custos totais obtendo lucro.

A venda realizada de cada produto deve pagar os gastos chamados variáveis, gerados pela própria venda, como matéria prima e comissões de vendas, por exemplo. E o valor que ultrapassa os gastos variáveis, é definido como a contribuição do produto para pagar os custos fixos da empresa, que independem da quantidade de vendas feitas.

Relembre como são definidos os custos fixos e custos variáveis:

Custos

Custos Fixos: Existem independente do número de produtos fabricados e vendidos, ou de serviços prestados.

Exemplo: Aluguel do local de funcionamento da empresa e salário pagos.

Custos Variáveis: Estão ligados à produção ou prestação de serviços e surgem de acordo com as vendas. Crescem conforme for maior a produção.

Exemplo: Matéria prima

Custo Total = Custos Fixos + Custos Variáveis

Definição de margem de contribuição

A Margem de Contribuição de um produto é o valor que ele contribui para pagar o custo fixo após o pagamento dos gastos variáveis, através do preço cobrado por ele. Dessa forma, pode-se definir que a Margem de Contribuição representa o ganho bruto que a empresa tem com a venda de um produto.

Com a análise da Margem de Contribuição, o gestor da empresa poderá verificar quanto cada produto contribuiu com o pagamento dos custos fixos da empresa e chegar a algumas conclusões, como:

  • Quais os produtos e serviços são mais rentáveis?
  • Quanto cada produto contribui para resultado da empresa?

Agora que você entendeu o que é a Margem de Contribuição e como ela pode ser utilizada, vamos ao cálculo desse indicador.

Como calcular a Margem de Contribuição?

Para o cálculo da margem de contribuição, é preciso considerar o preço de venda e os gastos variáveis. No cálculo da margem, os gastos variáveis levarão em conta custos variáveis, como matéria prima e também as despesas variáveis, como imposto que incide nas vendas.

Assim, a margem de contribuição de um produto é calculada pela seguinte fórmula:

Margem de Contribuição = Preço – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis).

Já a margem de contribuição da empresa leva em conta a Receita total:

Margem de Contribuição = Valor das Vendas (Receita Total) – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis).

Nas duas fórmulas acima, a Margem é calculada em valor unitário, mas ela pode também ser calculado de forma percentual:

– Em relação ao preço ao se calcular por produto:

MC / Preço = % MC

– Em relação à receita ao se calcular pelo total de vendas:

MC / Receita = % MC

Continue a leitura e entenda como utilizar esses cálculos na tomada de decisões em seu negócio.

Como analisar o resultado dos cálculos de Margem de Contribuição dos produtos?

Como foi possível analisar até aqui, a margem de contribuição informa o valor ou o percentual da receita que pagará os custos fixos. A partir daí, é possível que algumas conclusões sejam feitas:

  • Quanto maior a margem de contribuição, mais cada venda ajuda a pagar o custo fixo, portanto, quanto maior a margem de contribuição, melhor.
  • Quanto menor o custo fixo, mais rápido ele será pago, gerando resultado – lucro, ao negócio. Da mesma forma, quanto maior o custo fixo, mais difícil pagá-lo.
  • Ao se analisar a Margem de contribuição, deve-se levar em conta:
  • A margem de contribuição do produto é alta?
  • As vendas desse produto tem participação na receita representativa?

Um produto com margem de contribuição baixa e participação na receita baixa deve ser repensado. Vale a pensa continuar trabalhando com ele? O preço dele está calculado da forma correta?

Você identificou algum produto assim em seu portfólio?

Produtos que tem essa característica muitas vezes podem ser utilizados como estratégia para atrair clientes, com prática de preços baixos e pequena margem de contribuição, mas com objetivo de venda de outros produtos em conjunto.

Já os produtos que têm grande margem de contribuição e grande participação na receita merecem atenção para continuarem performando bem.

Concluindo

Como sempre falamos por aqui, toda análise de indicadores na gestão empresarial deve ser feita em conjunto, nenhum item isolado pode indicar os melhores caminhos. Utilize todas as ferramentas que possui à sua disposição para alcançar o sucesso empreendendo!

Continue aprendendo sobre gestão de empresas lendo nosso artigo sobre os desafio na gestão de empresa familiar.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *