Trabalhar todos os dias, pagar as contas e ainda conseguir formar patrimônio não é uma tarefa fácil. Assim, é importante que aqueles que buscam obter os melhores resultados possíveis com seu dinheiro aprendam sobre finanças pessoais.

Nessa hora, saber o que é patrimônio líquido (PL) é uma boa ideia. Esse é um termo comumente visto no conceito empresarial. Porém, ele também pode amparar pessoas físicas. Isso porque ajuda a entender o cenário real por trás de suas finanças.

Logo, ao conhecê-lo, é possível otimizar a organização financeira. Acompanhe este artigo para entender mais sobre o que é patrimônio líquido e como calculá-lo!

O que é patrimônio líquido?

Tanto na perspectiva corporativista quanto de finanças pessoais, o conceito de patrimônio líquido não se altera. Ele é um termo da contabilidade e diz respeito ao resultado da diferença entre ativos e passivos.

Ou seja, é a consequência da subtração dos bens e direitos que algo ou alguém possui de suas obrigações financeiras. Para compreender inteiramente o que é patrimônio líquido, é relevante conhecer os conceitos de ativos e passivos.

Confira!

Ativos

Ativos são quaisquer rendimentos, direitos ou bens que podem ser convertidos em dinheiro. Assim, incluem tanto as possibilidades de geração de renda quanto as propriedades que uma pessoa tem. Por exemplo:

  • imóveis;
  • veículos;
  • dinheiro em conta-corrente;
  • investimentos;
  • saldo do FGTS;
  • direitos autorais, entre outros.

Passivos

Já os passivos são as obrigações e custos de uma pessoa ou empresa. Ou seja, ao contrário dos ativos, eles representam a necessidade de pagamento. Alguns exemplos incluem:

  • parcelas de empréstimos pessoais;
  • aluguéis em aberto;
  • dívidas advindas de impostos;
  • saldos devedores de financiamentos e compras parceladas, entre outros.

Como calcular o patrimônio líquido?

O cálculo do patrimônio líquido pode ser feito de forma simples. Isso porque basta avaliar o que sobra após a utilização dos ativos no pagamento dos passivos. Mas, para facilitar ainda mais o entendimento desse conceito na vida cotidiana, imagine um exemplo.

Suponha que a soma de seus ativos resulte em R$ 50 mil, somando o salário mensal, investimentos e um veículo. Considerando que não exista saldo devedor do veículo e seus passivos se limitem a contas e parcelas referentes ao mês, a soma deles pode ser de R$ 5 mil.

Assim, seu patrimônio líquido nesse caso seria de R$ 45 mil, realizando a subtração simples entre os dois. Esse cenário seria o de uma pessoa com orçamento menos complexo. No caso de alguém que tenha, por exemplo, um financiamento imobiliário, a conta seria diferente.

Isso porque, nesse caso, o imóvel é considerado um ativo, mas o saldo devedor do financiamento representa um passivo. Logo, seria necessário saber o valor do imóvel e, ainda, o que resta pagar para o financiamento bancário.

Então seria possível chegar ao patrimônio líquido, considerando a diferença entre todos os ativos e passivos. Percebe como é importante conhecer os detalhes para entender, de fato, como está o patrimônio pessoal?

Quais as vantagens de usar patrimônio líquido como pessoa física?

Você entendeu o que é patrimônio líquido e como ele pode ser aplicado em diferentes contextos. O mais comum deles é o empresarial. Porém, também é possível utilizar o PL em seu dia a dia!

Acompanhe as vantagens de fazer isso!

Organização financeira

O patrimônio líquido pode ser uma ferramenta útil para amparar as finanças de uma pessoa ou de uma família.  Ao calcular o PL periodicamente, será possível formular um histórico. Ele servirá, no futuro, como um método simples de acompanhar a evolução real das suas finanças.

Dessa forma, você conseguirá entender com mais clareza o quão perto ou longe está de atingir suas metas. Além disso, poderá incluir alguns hábitos de proteção patrimonial em seu planejamento.

Preenchimento do Imposto de Renda

O patrimônio líquido tende a ser bastante útil para que você preencha o Imposto de Renda. Isso porque a Receita pede que o declarante apresente o saldo total dos bens que tinha no período prévio ao ano base.

Sendo assim, ao aplicar na prática o conceito de patrimônio líquido, você poderá conhecer seus ativos e passivos. Dessa forma, será mais fácil cumprir com as exigências e prestar contas ao Leão.

Ademais, o período da declaração do IR em si também pode ajudar o contribuinte a entender sua situação financeira. Ele mostra, de modo claro, se seu patrimônio cresceu ou diminuiu de um ano para outro.

Porém, atenção: ainda que PL e IR andem juntos, é importante não confundir os dois conceitos, certo? Lembre-se, por exemplo, que a valorização de automóveis e imóveis não precisa ser corrigida ao declarar.

Por outro lado, ao analisar suas finanças pessoais, é interessante entender o preço de mercado desses bens.

Busca por educação financeira

Como sabemos, educar-se financeiramente é um processo que exige paciência e estudos constantes. Nesse momento, entender se você tem mais ativos do que passivos, ou o contrário, é importante.

Imagine que você percebeu que precisa acumular uma quantidade maior de renda para cobrir seus gastos, por exemplo. Com isso, poderá investir em educação financeira pessoal para saber como organizar melhor seu orçamento ou as finanças da família.

Assim, será capaz de delimitar quais estudos e conhecimentos será preciso adquirir para multiplicar seus bens e otimizar sua renda. Com eles em mãos, poderá realizar esforços conjuntos com os outros membros da família e conquistar resultados melhores.

Possibilidade de investir melhor

Ao contar com uma maior organização financeira, é provável que você consiga juntar mais dinheiro e começar — ou continuar — a investir. Nesse momento, também será possível usar o patrimônio líquido como ferramenta.

Em especial, se você pretende investir em renda variável. Como vimos, o conceito é bastante utilizado no meio empresarial. Por isso, é válido para analisar Ações. Ele pode ser importante na hora de entender se uma companhia é sólida.

Você pode, por exemplo, analisar balanços patrimoniais e métricas como Return on Equity — ou Retorno sobre o Patrimônio líquido (ROE) — e Preço Sobre Valor Patrimonial da Ação (P/VPA).

Por meio desses exemplos, já é possível perceber que o PL pode ser uma peça fundamental para a pessoa física, certo? Tanto no seu orçamento pessoal quanto em seus investimentos.

Agora você já sabe o que é patrimônio líquido, como calculá-lo e como utilizá-lo para amparar sua tomada de decisão. A partir de então pode aplicar os conhecimentos deste artigo para entender e reformular, se necessário, seus objetivos financeiros!

Você é iniciante na bolsa de valores? Aproveite a leitura e confira dicas para analisar ações!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *