Mesmo em meio à crise econômica enfrentada pelo país, a educação financeira tem demonstrado estabilidade nos últimos anos. Esse fato pode estar relacionado à introdução de programas que incentivam a educação econômica nas escolas, ainda que de forma tímida, mas, principalmente, ao avanço da atuação, especialmente no ambiente online, de uma figura importante: o educador financeiro.

Atualmente, o educador financeiro pode disponibilizar cursos e conteúdos na internet ao alcance de todos, muitas vezes de forma gratuita. Dessa forma, qualquer pessoa pode buscar informação sobre o assunto com muita facilidade.

A educação financeira, portanto, se torna cada dia mais uma abordagem rotineira, e esse é o primeiro passo para que as pessoas possam gerir de forma inteligente o seu orçamento.  Mas o que é preciso para ser um educador financeiro? É justamente esse o assunto deste artigo.

Continue a leitura e saiba o que é preciso para ser um educador financeiro e auxiliar na disseminação da educação financeira no país!

A importância da educação financeira

Antes de descobrir como ser um educador financeiro, é necessário que você entenda a importância da educação financeira.

Obter conhecimentos na área é essencial para possuir uma vida tranquila, aprendendo a lidar com as despesas e minimizando o seu impacto negativo sobre as finanças pessoais. Assim, é possível se preparar para gastos não previstos, quitar as dívidas e desfrutar do seu orçamento da melhor forma, sabendo como e onde investir.

A educação financeira e a população

Mas você já se perguntou quem são as pessoas que mais entendem sobre finanças? Como elas adquiriram essas informações, já que esse conhecimento não é tão difundido no Brasil?

Segundo um estudo recente realizado pelo IBOPE e Serasa, possuir uma renda satisfatória ou um alto grau de escolaridade não é sinônimo de conhecimento sobre finanças. Os dados revelam que o fator de maior impacto na educação financeira são as experiências vividas ao longo da vida. Dessa forma, indivíduos mais velhos e com menor instrução apresentaram maior conhecimento financeiro.

Além disso, brasileiros com renda superior a cinco salários-mínimos também não mostraram melhor comportamento financeiro que os demais. Esses dados reforçam o quanto uma educação financeira eficiente, ainda nas escolas, é importante.

Infelizmente esse assunto não é frequentemente abordado nas instituições de ensino, o que faz com que as pessoas só aprendam a lidar com o dinheiro justamente nos momentos de decisão financeira e com as experiências na prática, revela a pesquisa.

Entretanto, uma das etapas para modificar esses índices já foi iniciada. Até o final deste ano todas as escolas brasileiras devem se adaptar à Base Nacional Comum Curricular, que prevê a introdução da educação financeira no ensino através de assuntos como aplicações financeiras; taxas de juros; inflação e impostos.

A educação financeira online

Apesar desse grande passo para difusão do conhecimento financeiro no país, ainda é necessário educar aqueles que já passaram pela fase escolar. Dessa forma, a utilização dos meios virtuais pode ser uma das maneiras mais acessíveis de encontrar conhecimento adequado sobre o assunto.

Por ser uma área tão importante, contar com profissionais qualificados e que disponibilizem os seus conhecimentos por diversos meios é primordial.

Qual o papel do educador financeiro?

A importância de um educador financeiro está relacionada ao fornecimento de conteúdos de qualidade para toda a comunidade, já que essas informações ainda são escassas no país. Uma população educada adequadamente no âmbito financeiro, além de conseguir alcançar seus objetivos econômicos pessoais mais facilmente, leva diversos benefícios também para a sociedade e as futuras gerações.

Dessa forma, o educador financeiro tem um papel essencial em fazer com que esse conhecimento seja disseminado. Algumas estratégias a serem utilizadas incluem gerar conteúdo rico e que esteja ao alcance daqueles que mais necessitam, utilizar formas criativas e eficazes para ensinar crianças e adolescentes, além de criar espaços para debates sobre o assunto. Esses são alguns artifícios que devem ser utilizados para ampliar o aprendizado financeiro democraticamente em uma comunidade.

Para se tornar um educador financeiro, no entanto, além da responsabilidade de repassar conhecimento, é preciso possuir algumas particularidades. Acompanhe e veja o que é necessário para atuar nessa área.

O que é preciso para ser um educador financeiro?

Para ser um educador financeiro não é necessária uma formação específica. Entretanto, é preciso ter algumas características que são essenciais para atuar na área e gerar, de fato, conhecimento à população. Veja abaixo quais são elas.

1. Experiência com educação

Ensinar não é uma tarefa simples. Alguns já possuem esse dom nato, outros adquirem com treinamentos e cursos relacionados. Contudo, para explicar sobre um assunto tão complexo é preciso ter didática.

É essencial entender as dificuldades do ouvinte, sanar suas dúvidas, saber orientá-lo adequadamente e expor a sua experiência de modo a ilustrar o conteúdo ensinado. Por esse motivo, é primordial que um educador financeiro tenha experiência em educação, obtida através da ministração de aulas ou palestras.

2. Conhecimento técnico

Além da experiência didática, é preciso ter conhecimentos, obviamente, sobre o assunto, caso você queira ser um educador financeiro. Para quem já é professor, é possível adquirir conhecimentos através de diversos materiais disponibilizados pelo Programa de Educação Financeira nas Escolas, criado pela ENEF, Estratégia Nacional de Educação Financeira.

Além disso, muitos outros cursos e certificações estão disponíveis para quem já possui experiência na área e deseja aperfeiçoar o seu aprendizado.

3. Experiência prática e real

Ter experiência, seja profissionalmente ou na vida pessoal, é imprescindível para ser um educador financeiro. Para se aproximar das questões dos alunos e solucionar os seus problemas, o profissional necessita aplicar os princípios da educação financeira no seu âmbito familiar, possuindo assim, propriedade para educar e conduzir as pessoas a uma melhor gestão financeira.

Se você deseja ser um educador financeiro é fundamental focar nesses três pontos. Contudo, mesmo quem não almeja seguir este caminho pode e deve buscar o aprendizado, adquirindo experiência e conhecimento para aplicar em sua própria vida e no seu dia a dia. Afinal, você pode e deve administrar o seu próprio dinheiro de forma profissional.

Gostou do conteúdo? Então inscreva-se em nossa newsletter e receba, em seu e-mail, as novidades e os melhores materiais sobre finanças e investimentos.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *