Quando falamos em investimentos financeiros, sejam eles em Renda Fixa ou Renda Variável, é recomendado que a carteira de investimentos seja o mais diversificada possível. É importante também que os ativos não tenham tanta correlação entre si. Isso contribui para que caso haja crise em determinado setor, nem todos os investimentos financeiros dessa carteira sejam afetados.

E, dentre as mais diversas formas de poupar dinheiro com o objetivo de atingir a independência financeira, quitar dívidas ou conseguir uma renda extra, o P2P lending tem se destacado por ser mais uma oportunidade de investimento para os investidores brasileiros.

No artigo de hoje você conhecerá um pouco mais sobre o P2P lending e descobrirá como funciona esta nova modalidade de crédito e de investimento do mercado. Então continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Afinal de contas, o que é o P2P lending?

Peer-to-peer (P2P) lending é uma modalidade relativamente nova de crédito no Brasil. Ele permite que haja a tomada e a oferta de empréstimo financeiro entre pessoas naturais ou pessoas jurídicas sem a participação de uma instituição financeira convencional.

É uma forma alternativa e benéfica para os tomadores de empréstimos, haja vista a burocracia de algumas instituições financeiras e dada as altas taxas e juros cobrados por elas. Para os investidores, por outro lado, é uma alternativa de investimento financeiro, pois suas taxas de retorno podem ser superiores ás demais taxas aplicadas em investimentos de Renda Fixa.

No P2P lending há a participação de pequenos credores e indivíduos que ganham juros pré-fixados sobre o dinheiro que emprestam, através de uma plataforma online.

Surgimento do Peer-toPeer (P2P) lending

Em meio a uma grande revolução tecnológica dos últimos anos, que estimula a criação de negócios disruptivos, como as startups e as fintechs, surgiu no Reino Unido a empresa Zopa. Criada em meados de 2005, ela foi a primeira e maior empresa Europeia a oferecer empréstimos sob a ótica de evitar os juros abusivos e estimular o crescimento de pequenos empresários ou empreendedores.

Seu criador, Giles Andrew, descreveu a Zopa como “a mais confiável provedora de empréstimos” da Europa.

Como funciona o P2P lending?

Em geral, as empresas recorrem às instituições financeiras tradicionais em busca de crédito. Essas instituições financeiras, como de costume, ofertam crédito e os pagamentos das parcelas são acrescidas de juros exorbitantes. E, inclusive, na maioria das vezes, não há possibilidade de negociação.

Contudo, por meio do P2P lending, as empresas podem solicitar empréstimos através dessas plataformas online. As taxas são negociáveis e, muitas vezes, mais adequadas à realidade destas empresas.

Já o investidor, por outro lado, precisa abrir uma conta em uma dessas plataformas online para participar desta modalidade. Na plataforma, ele terá acesso aos perfis financeiros dos tomadores, os quais demonstrarão a categoria de risco, informações contábeis (incluindo o fluxo de caixa, a natureza do negócio, o valor solicitado pelos tomadores) e as taxas de retorno do capital investido.

Essas informações são de suma importância. Afinal, serão elas que nortearão o investidor para melhor tomada de decisão na alocação de recursos financeiros. As plataformas online de tomada de crédito na modalidade P2P lending, portanto, conectam os tomadores aos poupadores.

O risco da operação é atribuído aos tomadores, tendo em vista as informações prestadas na hora de fazer a proposta de tomada de crédito. Portanto, é essencial que os investidores analisem cada perfil de negócio a avaliem os riscos, para que não tenham surpresas desagradáveis.

Quais as taxas de retorno no P2P lending?

Como as taxas de rentabilidade na modalidade de empréstimo P2P lending são instituídas pelas próprias plataformas, ela podem variar de 1% a.m à casa dos 50% a.a. Em geral, elas são estipuladas levando em consideração o grau de risco do tomador, a capacidade de pagamento das parcelas, faturamento e porte da empresa.

Na Tutu Digital por exemplo, uma das fintechs brasileiras que oferecem empréstimos peer-to-peer a pequenas empresas, cerca de 600 itens são analisados no momento de atribuir o grau de risco do investimento. Na plataforma, para um empréstimo de R$4.500,00, por exemplo, a taxa de rentabilidade pode chegar a 23,00% a.a. ( valor muito mais alto que rendimentos de investimentos em Renda Fixa). Os riscos, no entanto, também podem ser altos.

Já na Biva, fintech brasileira especializada em tomada de crédito P2P lending para empresas e pessoas, a taxa de rentabilidade média é em torno de 22% a.a. O valor mínimo a ser investido é de R$5.000,00 no primeiro investimento, e de R$2.000,0 após ter acumulado pelo menos R$5.000,00 em investimentos.

Entendendo os riscos do P2P lending.

Como as fintechs que dispõe de empréstimos P2P lending não são instituições financeiras tradicionais como as participantes do Sistema Financeiro Nacional e não tem cadastro no BACEN (Banco Central), essa modalidade de investimento não possui proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Dentre os principais riscos que o investidor poderá correr com o investimento estão:

– Incapacidade de pagamento;

– Falência da empresa;

– Inadimplência;

– Não proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Vale a pena investir em P2P lending (Peer-to-Peer)?

Se você tem costume de aprender sobre investimentos, certamente sabe que é indicado que a carteira de investimentos seja sempre diversificada, dentro da sua realidade, e que as suas escolhas de investimentos sejam feitas com sabedoria e nãos seguindo ditames disseminados na internet. Seguir o que todo mundo faz, portanto, nem sempre é a melhor escolha.

Portanto, a decisão de investir em P2P lending ou em outro investimento deve ser tomada com cuidado pelo investidor. Afinal, ninguém melhor do que você mesmo para saber o que fazer com o seu dinheiro. Por  isso, educação financeira é essencial.

Além disso, antes de escolher o melhor investimento, é recomendado que tenha seu controle financeiro e que conheça bem as modalidades de investimento, bem como seus riscos. Se ainda não é investidor, saiba da importância de investir e constituir reservas de emergência.

Caso você decida investir em P2P lending, é recomendado que, na plataforma online, você analise o grau de risco (entenda sobre os 5 tipos de risco) atribuído àquela empresa que solicita o empréstimo, o grau de endividamento da empresa e se o caixa comporta os pagamentos das parcelas, acrescidas de juros aos investidores.

Você pode saber mais sobre Peer-to-peer (P2P) lending e conhecer 7 dicas para conseguir bons resultados com seus investimentos acessando este link.

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *