Investir dinheiro pode ser uma boa opção para quem busca rentabilizar os seus ganhos para realizar seus objetivos pessoais. No entanto, quando se decide ingressar no mercado financeiro, é comum ter dúvidas sobre qual o valor dos investimentos a serem feitos.

Ao contrário do que muitas pessoas ainda acreditam, você não precisa ter um montante de dinheiro robusto para começar a investir. Há diversas alternativas acessíveis para quem tem pouco capital. Mas existem passos fundamentais a dar antes de fazer os primeiros aportes. 

Por isso, continue a leitura para saber como se preparar para começar a investir e poder decidir qual o valor necessário para os seus investimentos!

Como se preparar para começar a investir?

Antes de descobrir o quanto de dinheiro você precisa para começar a investir, é essencial se organizar e se estruturar financeiramente. 

Então veja algumas dicas!

Faça uma análise da sua situação financeira

O primeiro passo é organizar as finanças para saber o quanto há de dinheiro disponível para investimentos. Mesmo que o valor inicial seja pequeno, saiba que o mais importante é que você esteja pronto para isso e que consiga fazer aportes frequentes.

Assim, comece fazendo uma análise da sua situação financeira e busque maneiras de melhorá-la para que sobre mais dinheiro a cada mês. Para isso, você pode reduzir os gastos supérfluos e, se tiver dívidas, procure negociá-las. 

Isso porque esses gastos têm um peso significativo no seu orçamento. Além disso, se organizar melhor para pagá-los fará com que você evite multas e juros no futuro. Logo, terá possibilidade de fazer aportes ainda maiores. 

Identifique o seu perfil de investidor 

Mais uma etapa essencial para quem quer começar a investir é identificar o seu perfil de investidor. Ele será útil na hora de escolher os investimentos considerados mais adequados para você. Portanto, não comece a investir sem esse conhecimento. 

Os perfis se dividem em três classificações:

  • conservador: o investidor tem baixa tolerância aos riscos, por isso prioriza a segurança e a liquidez dos investimentos;
  • moderado: o investidor está disposto a assumir um pouco mais de risco em busca de melhores rentabilidades, mesmo que tenha que escolher opções menos seguras e de baixa liquidez;
  • arrojado: o investidor arrojado tem uma grande tolerância ao risco para procurar ganhos significativos, então se expõe a prejuízos consideráveis. 

Estabeleça os seus objetivos financeiros

Depois de identificar o seu perfil de investidor, é necessário estabelecer os seus objetivos financeiros. Eles ajudarão você a decidir o quanto deve acumular, por quanto tempo e em que investimentos.

Alguns exemplos mais comuns de objetivos financeiros são: reserva de emergência, aposentadoria, compra da casa própria e dinheiro para o estudo dos filhos. Para cada um deles existem investimentos e prazos mais adequados.

Estude as alternativas de investimentos disponíveis no mercado

O próximo passo para quem deseja começar a investir é conhecer as alternativas de investimento. Para isso, é importante saber que existem duas classes: a renda fixa e a renda variável.

A renda fixa apresenta regras previsíveis sobre os ganhos de investimentos no momento do aporte. Desse modo, o investidor tem ideia do quanto poderá receber, usufruindo mais previsibilidade e segurança.

Já na renda variável, a rentabilidade oscila de acordo com os movimentos da economia e outros fatores. Por isso, os investimentos são mais instáveis e apresentam maior risco. Para driblar essa situação, é interessante ter manejo de risco — como diversificar a carteira.

Conte com um banco de investimentos de qualidade 

Por fim, outro ponto fundamental é ter uma conta para fazer os primeiros aportes. Logo, abra sua conta em um banco de investimento para realizar os processos de forma simples. Nele, você encontrará diversas opções de renda fixa e renda variável.

Essas instituições também possuem uma estrutura completa de análise de investimentos. Por exemplo, o BTG Pactual digital apresenta diferentes tipos de carteira de investimento recomendadas para ajudar o investidor a fazer boas escolhas. 

Qual o valor necessário para começar os seus investimentos?

Agora que você já sabe quais são os passos fundamentais a dar antes de fazer os primeiros aportes, pode decidir qual o valor que usará para seus investimentos. Não existe uma quantia mínima ideal. Na verdade, é possível começar a investir com menos de 100 reais.

Então o melhor caminho é conhecer alternativas acessíveis para diversos valores. Confira!

Tesouro Selic

O Tesouro Selic está entre os investimentos financeiros disponíveis na renda fixa. Trata-se de um título público do Tesouro Nacional, cuja rentabilidade está atrelada a um índice econômico — a taxa Selic. 

Por ter liquidez diária e ser considerada uma das opções mais seguras do mercado, muitos investidores conservadores optam por esse título. Ademais, ele pode interessar diversos perfis que busquem alternativa para objetivos de curto prazo.

CDBs

Os CDBs (certificados de depósito bancário) é outro investimento da renda fixa, mas emitido por instituições financeiras. É possível encontrar títulos de CDB com diversas características de prazo, rentabilidade, liquidez e investimento mínimo.

Ações fracionadas

Você também pode explorar as alternativas da renda variável com quantias acessíveis. Por exemplo, por meio das ações na bolsa de valores. Apesar de elas serem negociadas por lotes no mercado tradicional, o mercado fracionário permite a compra de unidades de ação. 

Fundos imobiliários

Os fundos de investimento imobiliários são mais uma opção de renda variável para compor sua carteira de investimentos. Com eles, é possível buscar rendimentos com o setor de imóveis sem comprar uma propriedade diretamente.

Eles são negociados por meio de cotas na bolsa de valores e podem ter valores variáveis para investimentos. Em muitos casos, é possível encontrar cotas próximas da média de 100 reais ou menos.

Conclusão 

Como você viu, não há um valor exato para despender em investimentos. Também não é necessário ter uma grande quantia de dinheiro para fazer os seus primeiros aportes. Vale a pena conhecer as alternativas e analisar o investimento mínimo em cada uma delas.

Assim, você pode definir o valor que pretende aportar nas diversas opções de aplicações e investimentos disponíveis. Mas lembre-se de analisar seu perfil de investidor e os seus objetivos financeiros para encontrar as opções mais adequadas para você.

Gostou deste artigo? Que tal começar a investir? Abra a sua conta no BTG Pactual digital e tenha acesso às melhores alternativas de investimento do mercado!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *