Os problemas financeiros são tão terríveis que podem afetar até a saúde do nosso corpo e principalmente, nossa saúde mental. A mente e o nosso psicológico são os mais afetados, podendo causar ansiedade, tristeza e até depressão, dentre outros problemas.

A melhor maneira de evitar esses danos é com certeza evitando as dívidas. Contudo, muitas pessoas ficam endividadas, apresentam esses sintomas e percebem que estão mal apenas muito tempo depois.

Felizmente, nunca é tarde demais para organizar a vida financeira, e mesmo que você esteja com dívidas até o pescoço, há formas de evitar que sua situação financeira prejudique sua saúde mental ou pelo menos amenize as consequências.

Está endividado e sente-se mal por isso? Então confira 8 dicas para que os problemas financeiros não afetem sua saúde mental!

1. Pesquise as causas do seu endividamento

Agir para tentar mudar sua situação lhe ajudará a ficar melhor. Por isso, a primeira atitude que você deve ter é tentar entender como seu endividamento começou.

Pense nas atitudes que você teve e reflita sobre isso. Depois, junte todas as suas dívidas e calcule para saber o quanto você deve. Veja também para quem você está devendo.

Saber o valor total da sua dívida e para quais empresas e/ou pessoas você deve lhe ajudará a ficar um pouco mais tranquilo. Isso porque com essas informações bem claras você poderá entender o que fez e conseguirá pensar em alternativas para se livrar dessas despesas.

2. Converse sobre isso

Não guarde esse problema para você. Converse com sua família e com os amigos e conte o que está acontecendo. Isso lhe ajudará a ficar mais aliviado e você ainda poderá contar com o apoio das pessoas que se importam com você.

Ainda, você poderá ouvir conselhos de outras pessoas e, quem eventualmente já passou por isso, poderá lhe dar dicas valiosas para enfrentar o problema.

3. Use técnicas para evitar gastar seu dinheiro

Ter atitudes que lhe ajudarão a não gastar dinheiro em supérfluos ou em momentos que você está fora de casa não só evitará que você gaste mais e fique mais endividado, como também lhe deixará mais aliviado.

Saber que você deixou de desperdiçar dinheiro lhe deixará mais feliz, pois isso diminui as chances de você se sentir pior e com a consciência pesada.

Por isso, quando sair, deixe seu cartão em casa e saia com uma quantidade limitada de dinheiro que seja somente para emergências, cancele os demais cartões de crédito e evite ir a lugares tentadores. Ou seja, evite locais que você sabe que vai querer comprar algo.

Isso lhe deixará tranquilo e com o tempo você se sentirá melhor. No início pode ser difícil, mas depois de alguns meses se torna um bom hábito, que você leva para a vida toda.

4. Saia de casa sem dinheiro

Faça atividades que não envolvem gastar dinheiro. Existem inúmeras opções, como:

  • correr, caminhar ou fazer exercícios físicos em praças públicas;
  • meditar em praias ou lugares com natureza;
  • fazer piqueniques em parques;
  • ir para a praia e ver o mar;
  • visitar amigos em suas residências e fazer programas com o que vocês tem;
  • procurar atrações gratuitas, etc.

Essas atividades lhe farão bem e ajudarão a melhorar sua autoestima. Você pode também procurar um hobby para ocupar a mente quando deseja comprar algo ou quando se sente incompetente em relação à sua situação financeira.

5. Comece a estudar sobre finanças

Procurar a educação financeira para adquirir visão crítica e ajudar você a melhorar sua situação lhe deixará melhor. Isso porque você começa a entender que o dinheiro é um recurso finito e que deve ser utilizado com responsabilidade.

No avançar dos estudos, você aprenderá a utilizar seu dinheiro melhor, saberá lidar com suas despesas, descobrirá formas de eliminar e negociar dívidas e ainda saberá como fazer o dinheiro render.

Uma dica é dar-se pequenas metas para eliminar suas dívidas e guardar dinheiro. Conforme você for alcançando esses objetivos pessoais estabelecidos, você se sente mais confiante, com mais autoestima e força para conseguir chegar até o objetivo final: que é ficar livre de dívidas e com uma vida financeira estável.

6. Aprenda novos hábitos

Para não se endividar de novo você precisa rever seus hábitos. O processo de sair das dívidas envolve abandonar hábitos tóxicos que prejudicam sua vida financeira e aprender aqueles que lhe ajudarão a ter uma vida financeira melhor. Logo, você precisa entender quais são as atitudes ruins que você tem e o que precisa adotar para melhorar.

A própria educação financeira lhe abrirá a mente para abandonar atitudes ruins e adotar aquelas que lhe farão bem.

7. Mude seus pensamentos

Como citado, os sintomas mais comuns são: ansiedade e depressão. Nesses momentos, os pensamentos mais frequentes são aqueles negativos que sabotam mais ainda nossa vida.

Nesse caso, confronte todos os pensamentos negativos que vierem a sua mente. Não tente evitá-los! Deixe-os vir e logo depois os confronte pensando em frases positivas.

Depois, busque maneiras de ocupar a mente, seja praticando seu hobby, fazendo uma atividade gratuita na sua cidade mesmo, exercícios físicos, vendo filmes ou lendo livros, por exemplo.

8. Peça ajuda

Se mesmo assim você não se sente bem, peça ajuda! Conselhos ou ideias de amigos e familiares e de profissionais, principalmente. Se você acha que não consegue sozinho, um profissional da área da saúde, como psicólogos e psiquiatras ou da área de finanças podem lhe dar algumas dicas.

Caso não consiga, utilize a internet e procure novas formas para conseguir economizar e pagar suas dívidas. Em algum lugar você com certeza irá encontrar conteúdo que lhe ajudará a sair desse problema.

Está gostando do conteúdo? Confira esses artigos relacionados:

Conclusão

Os problemas financeiros causam ansiedade, desânimo pela falta de dinheiro e ainda pode causar graves doenças, como a depressão. Nossa saúde mental está muito ligada às finanças.

Se não dispomos da quantia de dinheiro necessária, dificilmente nos sentimos bem. Por outro lado, quando temos uma vida financeira estável, as chances de nos sentirmos em paz são grandes. Por isso, devemos sempre batalhar para mantermos uma relação tranquila com nossas economias.

Contudo, errar e se endividar, seja qual for o motivo, é muito comum. Nesses momentos, devemos aprender com os erros, ver formas de sair dessa situação e seguir algumas dicas para não deixar se abalar pela situação financeira difícil.

Por isso, se você está endividado, saiba identificar o que levou você a ficar assim, procure a educação financeira para lhe ajudar a melhorar e siga as dicas do artigo para sentir-se melhor e não deixar que isso atrapalhe sua saúde mental!

E falando em educação financeira, assine a newsletter do site e receba conteúdos incríveis para melhorar sua vida financeira e fazer seu dinheiro trabalhar para você!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Comentários

  1. Sergio    

    Boa tarde
    Tenho 58 anos ,estou falido e dependente de ajuda de um familiar a muitos anos,devido a idade e problemas de saúde e também por viver sozinho tenho depressão e não estou conseguindo superar esse quadro, que foi agravado por vários problemas pessoais que venho passando e pelo abandono quase total em que vivo desde que empobreci de fato ,sempre trabalhei desde cedo porém após a minha quebra final não estou conseguindo sair disso ,queria um conselho,mal falo com pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *