Investir em Ações exige atenção e preparo. Isso porque os ativos podem ser bastante voláteis. Desse modo, para lidar com as oscilações e conquistar resultados alinhados às suas metas, é interessante contar com as ferramentas de análise certas. Uma delas é o ROE. 

indicador ajuda diversos investidores a selecionarem ativos potencialmente promissores para compor suas carteiras de Ações. Para que você também possa fazer isso, é preciso conhecê-lo. Também é necessário saber qual sua importância e como calculá-lo. 

Se você deseja entender mais sobre o ROE as Ações do índice Ibovespa (IBOV), confira as informações deste conteúdo! 

O que é o ROE? 

Antes de abordar as especificidades do IBOVo principal índice da B3, é preciso entender do que se trata o indicador ROE e conhecer seus principais elementos. De maneira geral, ROE é a sigla para Return On Equity. Em português, isso significa Retorno sobre Patrimônio Líquido 

O indicador visa mensurar o quão capaz uma empresa é de gerar valor, tanto para si quanto para seus investidores. O resultado é baseado na análise do histórico da companhia em relação ao seu patrimônio. Isso inclui os recursos que a organização possui, como o dinheiro que seus investidores aportam nela. 

Para compreender o ROE de um investimento, é comum analisar especialmente o lucro que investidores obtiveram ao investir na companhiaAo fazer isso, a pessoa interessada nos ativos da empresa saberá se ela está alinhada aos seus objetivos futuros ou não. 

Para que serve o ROE? 

Acabamos de compreender que o ROE é o número que determina o retorno total do lucro líquido que um investidor pode ter em uma organização. Assim, é possível dizer que ele é um indicador fundamentalista importante para quem investe em Ações no longo prazo. 

Afinal, o fundamento permite que o investidor obtenha noções sólidas sobre possíveis rentabilidades. Como o ROE indica o retorno sobre investimentos realizados, torna-se viável avaliar se eles deram bons resultados 

A rentabilidade de uma empresa é um fator relevante para os investidores, que desejam sempre saber o quanto podem lucrar com um ativo. Contudo, para isso, é preciso conhecer e saber analisar o mercado financeiro. E o ROE é um indicador capaz de facilitar esse processo.  

Ele permite que o investidor meça a performance da empresa e se aproxime do desempenho real do negócio — evitando análises superficiais. Assim, pode construir uma carteira verdadeiramente equilibrada e alinhada com suas metas. 

Como calcular o ROE? 

O cálculo do ROE é bastante simples. Contudo, para compreender sua fórmula, é preciso dominar dois outros conceitos: lucro líquido e patrimônio líquido 

Confira! 

Lucro líquido 

O lucro líquido é o rendimento real de uma empresa. Ele é resultado da diferença entre sua receita total e seu custo total em um determinado período. Para descobri-lo, é necessário deduzir despesas de produção, financeiras, administrativas, entre outras. 

No cálculo do ROE, é preciso considerar o lucro líquido do ano fiscal completo. Deve ser considerado o valor obtido antes que os investidores que possuem Ações ordinárias tenham recebido dividendos. Por outro lado, é descontado o valor pago em Ações preferenciais. 

Lembre-se de que as Ações ordinárias são aquelas que dão ao acionista direito de participação nas decisões da empresa, por meio do voto. Já as preferenciais não dão direito a voto, mas oferecem prioridade na distribuição de proventos. 

Patrimônio líquido 

O outro termo relacionado ao ROE é o patrimônio líquido. Ele diz respeito à diferença entre os ativos e passivos da organização em um determinado momento. Também considera os valores que acionistas e sócios têm na companhia. 

Entender os dois conceitos citados é importante porque o cálculo do ROE é a divisão entre lucro líquido e patrimônio líquido. 

O que é o índice IBOVESPA? 

Neste conteúdo, estamos falando sobre o ROE das Ações que compõem o IBOV. Logo, vale a pena conhecer o conceito do índice Ibovespa. Em linhas gerais, ele é o principal benchmark de Ações na renda variável. 

Com isso, o índice atua como um termômetro para que os acionistas se informem sobre o mercado de Ações brasileiro. O IBOV acompanha o desempenho das Ações mais negociadas na bolsa 

Para isso, usa um sistema de pontos baseado em reais. O aumento e a diminuição dos pontos representam as oscilações das empresas. 

Como o IBOV é composto? 

A cada 4 meses, composição do IBOV é reavaliada. Para compor a carteira teórica do índice, são usados alguns critérios. Alguns deles são: 

  • volume de negociações na Bolsa de Valores; 
  • liquidez; 
  • não possuir Ações com cotações abaixo de R$ 1; 
  • ter presença de 95% em pregão no último ano. 

Alguns exemplos de empresas presentes na composição do índice Ibovespa em outubro de 2020 incluem AMBEV, AZUL, PETROBRAS, BRADESCOELETROBRAS, etc. Essas são algumas das grandes companhias brasileiras. 

Como calcular o ROE das Ações do IBOV? 

O cálculo do ROE das Ações do IBOV pode ajudar os investidores a conhecer as empresas que oferecem melhores e piores ROEs. Em resumo, a análise ajuda na tomada de decisão de quem considera o índice na hora de escolher onde investir. 

Uma forma simples de avaliar o indicador é por meio da ferramenta ComDinheiro. Ela permite a realização do ranqueamento das Ações IBOVESPA de acordo com o indicador ROE.  

Por meio de uma análise recente, foi possível obter o Top 10 e Low 10 das Ações que compõem o índice, de acordo com o ROE. 

Confira! 

Top 10 

Empresas  ROE 
CVCB3  382,98 
BRKM5  203,47 
MRFG3  122,91 
BBSE3  119,75 
AZUL4  96,28 
BEEF3  81,78 
EGIE3  35,48 
GOLL4  32,19 
EQTL3  28,23 
LREN3  28,21 

Low 10 

Empresas  ROE 
SUZB3  -679,97 
KLBN11  -79,63 
ECOR3  -32,06 
EMBR3  -25,18 
VVAR3  -22,96 
PETR4  -14,31 
PETR3  -14,31 
IRBR3  -6,94 
USIM5  -4,53 
BTOW3  -4,20 

Essas informações foram extraídas da ferramenta no dia 17/09, referentes às últimas demonstrações disponíveis das empresas nesta data. 

Conclusão  

O conceito de ROE é muito importante para quem deseja investir em Ações no longo prazo. A mesma coisa pode ser dita em relação ao índice IBOV 

Neste artigo, você viu a união dos conceitos e conheceu uma ferramenta que facilita a análise das companhias. Assim, fica mais fácil saber quais delas apresentam o maior ou o menor ROEEntão lembre-se de que avaliar o indicador, junto com outros, promove uma análise fundamentalista mais completa! 

Deseja conferir outros levantamentos ou estudar o mercado de renda variável com maior profundidade e confiabilidade? Então não deixe de contar com Comdinheiro! 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *