Algumas pessoas não gostam de elaborar e controlar o orçamento. Outras preferem não saber quanto já gastaram no mês. Há quem não queira ver suas contas porque não se sente preparado em saber quanto exatamente está devendo.

Esse tipo de comportamento tem um nome: efeito avestruz. Neste artigo mostramos como ele pode influenciar nas finanças pessoais e trazemos quatro dicas de como evitá-lo.

Boa leitura!

O que é efeito avestruz?

O efeito avestruz diz respeito à tendência de evitar informações negativas. Do ponto de vista psicológico, trata-se do resultado do conflito entre o que nossa mente racional sabe ser importante e o que nossa mente emocional antecipa que será doloroso.

Para entender, basta pensar naqueles desenhos que retratam o animal avestruz com a cabeça enfiada na areia. Assim, pessoas avestruzes não vão ao médico porque entendem que se não sabem o que têm, não precisam lidar com o fato de estarem doentes.

Em outras palavras, o efeito avestruz sugere que ao invés de enfrentar a realidade, há pessoas que preferem o conforto de um buraco escuro e abafado e, desse modo, evitam informações desagradáveis.

Por que evitar a informação?

De acordo com o efeito avestruz, o principal motivo que faz uma pessoa evitar certas informações é evitar o impacto emocional desagradável esperado, pelo menos a curto prazo, mesmo que essa evasão leve a um custo emocional maior posteriormente.

O efeito é esperado sempre que o conhecimento das informações obriga as pessoas a confrontar e internalizar possíveis decepções que preferem evitar mentalmente. É o caso, por exemplo, da pessoa que está de dieta e prefere não pisar na balança para saber quantos quilos conseguiu perder.

Como as pessoas conseguem evitar a informação?

Existem algumas maneiras comuns pelas quais as pessoas evitam informações. Uma delas é pela prevenção física, a qual ocorre, por exemplo, quando as pessoas evitam ler jornais ou revistas específicas, assistir à televisão ou ter conversas com pessoas da área em questão.

A informação pode ser evitada também pela desatenção. Essa forma de evitar envolve não prestar a devida atenção às informações. Há ainda a interpretação tendenciosa da informação. Ela envolve a interpretação de informações de modo que suas implicações desagradáveis sejam ignoradas.

Em um caso mais extremo, a pessoa consome a informação (por exemplo, ela checa o extrato bancário), mas decide esquecê-la uma vez que a informação desagradável foi processada. São em situações como essa que aumentam os riscos do endividamento.

Como o efeito avestruz se aplica às finanças pessoais?

Na economia comportamental, evitar informações financeiras negativas é o foco do efeito avestruz. É, por exemplo, o retrato daquela pessoa que não acompanha a fatura do cartão de crédito e/ou que não visualiza quanto está gastando porque sabe que não ficará satisfeito com a informação.

O efeito avestruz pode explicar o comportamento de pessoas que continuam comprando mesmo estando endividadas, pois preferem fingir que os problemas financeiros não existem a lidar com eles (e isso geralmente os torna piores).

Especialistas explicam que o efeito ocorre por dois motivos:

  • Temos aversão a perdas, então preferimos não saber o que realmente está acontecendo e/ou
  • Mantemos uma certa esperança de que o problema não seja tão grande.

Nos dois casos o efeito avestruz pode resultar em descontrole no orçamento, endividamento e desequilíbrio financeiro.

Como evitar o efeito avestruz?

Como a maioria das coisas relacionadas à psicologia, a pessoa que precisa mudar precisa querer e estar disposta a fazer a mudança. Isso envolve eliminar um hábito, o que pode ser algo muito difícil.

Caso tenha se identificado com o efeito avestruz, existem algumas ações que você pode tomar para evitar que o comportamento piore. Confira:

Tenha metas

As metas ajudarão a definir prioridades, as quais poderão servir como incentivo para você controlar de perto as finanças. Para tal, trace metas de curto, médio e longo prazo.

Caso esteja endividado, pode começar com a meta de quitar as dívidas dentro de um prazo X. Se a fatura do cartão de crédito estiver muito alta, você pode ter como objetivo diminuir gastos.

Seja qual for sua meta, é importante começar traçando seus objetivos para que possa ser mais controlado com os gastos (confira aqui como estabelecer e cumprir metas financeiras).

Saiba para onde está indo seu dinheiro

Para acabar com o efeito avestruz, inevitavelmente você precisará ter conhecimento dos seus gastos. A fim de conseguir isso, anote seus gastos diários por um mês.

Essa prática é simples e pode parecer sem importância, mas tenha certeza que ao anotar os gastos você poderá se surpreender em descobrir que boa parte do dinheiro está indo para itens supérfluos.

Uma vez que você sabe quanto está gastando (e onde) fica mais fácil analisar o que pode e deve ser eliminado e o que precisa ser mudado.

Não faça compras por impulso

As compras por impulso são um comportamento bem típico do efeito avestruz. Isso porque a pessoa sai comprando sem se preocupar muito se pode ou não pagar.

Toda vez que estiver tentado a comprar por impulso, faça uma pausa e questione-se se pode ou não pagar pelo produto. Nessas horas é importante lembrar da meta que definiu para que consiga ter mais controle.

Faça uma reserva de emergência

O efeito avestruz é também sobre procrastinação. Ou seja, a pessoa prefere empurrar com a barriga um problema poque tem medo de encará-lo de frente e resolvê-lo.

A reserva de emergência tende a dar um jeito no hábito de procrastinar, pois se a pessoa tiver algum problema financeiro ela utiliza a reserva para solucioná-lo de uma vez (ao invés de fechar os olhos para o problema).

No entanto, a reserva de emergência deve ser usada somente em casos de necessidade – isto é, de emergência mesmo. Para saber mais sobre ela recomendamos nosso guia definitivo da reserva de emergência.

Resumindo

O efeito avestruz leva as pessoas a evitarem informações que consideram potencialmente desagradáveis. É o caso, por exemplo, que ocorre quando alguém evita olhar para as contas porque não quer ver o atraso em seus pagamentos.

A principal razão pela qual as pessoas preferem ignorar informações é evitar o impacto emocional desagradável. Em finanças, esse comportamento pode acarretar um grande desequilíbrio financeiro.

Neste artigo demos algumas dicas para evitar o efeito avestruz nas finanças pessoais. Caso esteja enfrentando problemas e queira dar um fim a eles, este post poderá ajudar: Como lidar com problemas financeiros da maneira correta?

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *