Poupar dinheiro deveria ser uma obrigação de todos, principalmente para quem deseja ter uma velhice tranquila e zelar pelo bem estar da família. Mas, por que é tão difícil fazer isso?

Infelizmente, são poucos que realmente reservam uma quantia todo mês, seja para emergências ou para o futuro. Mas, quais os motivos para o brasileiro não ter esse costume, que é tão importante para seu bem estar?

Há diversos fatores que levam as pessoas a não conseguir acumular dinheiro. Se você quer mudar essa atitude, parabéns! Veio ao artigo certo! Confira os motivos pelos quais muitos brasileiros não conseguem progredir nas economias e não repita os mesmos erros deles!

Poupar dinheiro: um hábito de poucos

Antes de mostrar os erros que maioria comete, deve-se entender o cenário do país em relação ao assunto. No Brasil, guardar dinheiro é uma atitude de pouquíssimas pessoas.

Segundo um levantamento do Instituto Axxus, com parceria da Unicamp e a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), 80% dos brasileiros não conseguem poupar para investir. Os outros 20% aplicam mensalmente as sobras do salário em algum fundo ou economizam somente nos meses que sobra alguma quantia no final do mês.

Realidade complicada, não acha? Tudo bem que, muitas vezes, os salários são baixos e não conseguem suprir todas as necessidades de uma família. O custo de vida e o valor dos produtos aumentam, e o salário não acompanha essas mudanças no mercado.

Porém, há algo na cultura e no comportamento da sociedade, no geral, que impede até os mais bem remunerados de cuidar de suas finanças. E isso será mostrado a seguir.

Cultura do consumo exagerado

Um dos maiores motivos é o consumo exagerado e o enorme desperdício da população. Somos bombardeados a todo momento com propagandas que associam satisfação e bem estar a um determinado produto.  A televisão, presente na vida das pessoas há décadas, transmite anúncios que as incitam a comprar, assim como a internet.

Vivemos em uma era na qual a felicidade está atrelada com o ato de consumir, e poucos percebem que essa sensação boa é enganadora e de muito pouca duração.  Por ter uma mentalidade consumista, é normal ver quem compra demais e não se dê conta, gastando dinheiro em produtos que nem sequer serão usados e desperdiçam o que poderia ser útil para outros.

Quanto mais a pessoa compra, mais ela desperdiça seu dinheiro e menos questiona se determinado produto vale ou não a pena. Para piorar, quanto mais compra, mais lixo produz e a probabilidade de desperdiçar o que não devia é grande.

Aprender hábitos de consumo consciente não só ajuda seu bolso, mas também a natureza e a sociedade como um todo.  Aprender que menos é mais é libertador. Por isso, não deixe de mudar urgentemente seus atos.

A falta da educação financeira

A educação financeira ainda não faz parte da vida de grande parte da população brasileira. Poucos se interessam pelo tema. Alguns recorrem a esse estudo quando o problema surge.

De extrema importância, a educação financeira não é lecionada nas escolas e é raro ver famílias que ensinam aos mais jovens. Por isso, ver filhos repetindo os passos dos pais é comum.

Estudar sobre finanças traz muitos benefícios, pois ensina a lidar com o dinheiro, ajuda a mudar a mentalidade de consumidor e abre os olhos para que a pessoa não se contente com o estilo de vida que a maioria leva (trabalhar para ganhar dinheiro e receber o salário no final do mês como única fonte de renda). Se você busca informações para manter suas finanças em ordem, está no caminho certo.

Não ter mentalidade empreendedora ou investidora

Pense na vida de Carlos. Ele tem um emprego e trabalha há mais de dez anos na mesma empresa. Carlos recebe um bom salário, mas sempre termina o mês no vermelho.

Ele recebe o pagamento, paga as contas e depois fica esperando o quinto dia útil do próximo mês. Tem um imóvel financiado, troca de carro sempre que pode e de vez em quando entra no rotativo do cartão de crédito. Carlos não guarda nem um centavo e sempre reclama da falta de dinheiro.

Percebeu alguma semelhança entre Carlos e muitos ao seu redor? Exatamente. A maioria das pessoas trabalha para receber dinheiro.

Geralmente, o salário é a única fonte de renda. Assim como Carlos, aprendemos que devemos estudar para termos um bom emprego e recebermos um bom salário, e isso já basta. Quando sobra, guarda na poupança, pois não conhece outros tipos de aplicação financeira.

Para piorar, a sociedade faz acreditar que é necessário ter a casa própria, incentivando financiamentos. Comprar o carro do ano também é sinônimo de felicidade e assim, a pessoa fica cada vez mais distante de poupar dinheiro.

Ter uma mentalidade empreendedora ou investidora faria as pessoas a questionar sobre o que consome, aprenderem a serem inovadoras e a fazer o dinheiro trabalhar para elas.

A insistência de manter um padrão de vida mais alto

As pessoas gastam o que ganham. Se melhoram de emprego e passam a receber mais, começam a desembolsar mais ainda. Dessa forma, esse ciclo vicioso não se rompe.  Queremos viver plenamente e desfrutar dos prazeres da vida.

Ninguém quer ser privado do que lhe dá prazer, mas é possível viver bem e de forma feliz cortando gastos, definindo prioridades e substituindo algumas atividades por opções mais acessíveis ou gratuitas. Que tal analisar as despesas, fazer um orçamento familiar e envolver todos da casa nessa nova forma de viver?

Bons momentos podem ser vividos sem desembolsar dinheiro. Há tanta coisa que são compradas e que não trazem felicidade. Se forem cortadas, com o tempo, a família perceberá que não era necessário.

Outro motivo que faz as pessoas gastarem mais do que tem é tentar demonstrar um status ou padrão de vida maior para a sua realidade. Perceber que viver sem tentar agradar ou criar uma falsa imagem de si para os outros é satisfatório e gratificante. Acredite, SER é melhor que TER.

A importância de poupar dinheiro

Poupar dinheiro deveria ser uma obrigação, mas percebe-se que há muitos costumes e crenças que impedem que isso aconteça. O maior problema é comportamental, e é somente educando a população sobre finanças e hábitos conscientes de consumo que essa realidade pode ser modificada.

Além disso, incentivar as pessoas a empreender ou investir mudaria a realidade de muitos e ajudaria até a melhorar as condições de vida de um país. Por isso, não faça como a maioria das pessoas! Mude já sua mentalidade e aprenda a viver sem que a falta de dinheiro seja um problema para você!

Gostou do conteúdo? Então assine nossa newsletter, aprenda mais sobre finanças e venha já para o lado dos investidores!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *