Depois de algum tempo trabalhando em uma empresa, é normal algumas pessoas não se sentirem bem e quererem pedir demissão. Ocorre que isso não é uma tarefa fácil e muitos de nós não sabemos como e quando tomar esta notícia.

A boa notícia é que você pode sim pedir demissão quando achar que deve, mesmo sem um plano B. Contudo, isso deve ser feito com muita responsabilidade e planejamento.

Se você está pensando em pedir demissão, seja qual for o motivo, acompanhe o artigo e saiba fazer isso da melhor forma possível!

1. Analise os motivos

Os motivos que levam uma pessoa a pedir demissão podem ser vários, como:

  • falta de reconhecimento;
  • descontentamento com o salário ou com as atividades propostas;
  • mal esclarecimento sobre o papel dentro da empresa;
  • falta de organização no ambiente de trabalho;
  • ausência de oportunidade de crescimento na empresa ou de aumento no salário;
  • ambiente tóxico;
  • desconforto com o ambiente empresarial;
  • não gostar dos valores ou da gestão da empresa;
  • falta de oportunidade de aprendizado;
  • não gostar do que faz;
  • ausência de propósito, metas claras ou de gestão;
  • má qualidade de vida laboral;
  • ficar na zona de conforto ou fazendo atividades repetitivas, etc.

Há também muitas outras razões. E o primeiro passo para saber quando que deverá pedir a demissão é entender o que levou você a pensar em sair da empresa.

Isso é importante para você se conhecer e entender que tipo de trabalho lhe faz bem e quais são os fatores que fazem você não querer estar no lugar.

2. Veja as vantagens e desvantagens do emprego atual

Faça uma lista de vantagens e desvantagens do emprego atual. Se as desvantagens forem em maior número ou mais importantes para você, saberá que chegou a hora de se desligar.

Contudo, isso não é tão simples assim. Essa listagem deve ser feita com calma e levará um tempo até conseguir pensar sobre tudo. Coloque tudo no papel, desde problemas pequenos até os mais graves e pequenas atitudes boas, por mais sutis que sejam.

Seja o mais sincero possível. Após fazer a lista, separe tudo em grupos de maior ou menor importância. Assim, fica mais claro se você deve continuar nesse emprego ou sair.

3. Faça as contas

Se você for solteiro, faça as contas e veja se esse é mesmo o momento ideal para pedir demissão. Caso seja casado e tenha filhos, pense no bem estar de todos. Converse com a esposa ou a família e explique que deseja se desligar da empresa.

Se souberem que você não está feliz no cargo atual, com certeza lhe ajudarão e poderão oferecer suporte. Contudo, se o momento econômico não for o adequado, organize as contas e mude hábitos de consumo para poder pedir o desligamento.

Sobre organizar as contas e mudar hábitos de consumo, confira esses artigos:

4. Tire crenças limitantes de sua cabeça

Você pode se sentir culpado por querer pedir demissão. Isso pode acontecer porque sempre há aqueles que vão lhe dizer que isso é um erro, que você vai se arrepender e que pode ficar desempregado e sem dinheiro por muito tempo, ficando com prejuízos financeiros.

As pessoas estão acostumadas a pensar que um emprego é garantia de conforto. E que, para pedir demissão, você precisará tirar tudo o que já te disseram antes e mudar sua mente.

Saiba que, mesmo não tendo um “plano B”, pedir demissão pode ser melhor do que ficar em um ambiente que apenas lhe causa desconforto, tristeza e chateação.

Por isso, não tenha medo. Se você tiver apoio familiar, suporte e se organizar, esse pedido pode ser feito no momento que você estiver preparado.

5. Organize-se

Talvez o mais importante é se organizar. Se você não se organizar financeiramente e não ter reservas, como poderá viver até finalmente começar a gerar lucros novamente?

Mesmo que você tenha suporte financeiro, ninguém vai gostar de ter que sustentar uma outra pessoa por um tempo, por menor que seja este tempo, não é mesmo? Por isso, ter reservas para se sustentar é essencial.

O ideal é que você tenha guardado uma quantia que consiga lhe sustentar e pagar suas contas por pelo menos 6 meses. Se puder guardar mais, melhor. Outra ideia é colocar esse dinheiro em uma aplicação financeira que possibilite de retirá-lo quando precisar.

6. Tenha propósitos definidos

Se você pedir demissão mas não ter um propósito, de que adiantaria? Por isso, antes de pedir demissão, faça planos para o futuro, principalmente para seu futuro profissional.

Tenha em mente o que deseja fazer e o que lhe motiva a acordar todos os dias. Planejar seu futuro é importante, e colocar metas ajudará a entender qual o momento ideal para se desligar de algo para se concentrar em outra.

7. Saiba dos direitos trabalhistas

Os direitos trabalhistas devem ser analisado, mas é importante entender que cada caso é distinto. As demissões podem ser de cinco maneiras: demissão por justa causa, demissão sem justa causa, rescisão indireta, acordo entre empregado e empregador e o pedido de dispensa.

Se você quer pedir demissão porque quer se desligar da empresa, seja qual for o motivo, estará realizando seu pedido de dispensa. Nesse caso, você terá direito ao salário proporcional até o momento trabalhado, férias vencidas (caso tiver) acrescidas de ⅓ e décimo terceiro proporcional.

Fazer os cálculos para saber quanto você receberá te ajudará na decisão do melhor momento para entrar com o pedido para se desvincular do emprego.

Afinal, quando devo pedir demissão?

Se seguiu os passos ditos até agora, você:

  • entendeu os motivos que te fazem querer sair do emprego;
  • analisou as vantagens e desvantagens do seu trabalho/cargo e empresa;
  • fez as contas juntamente com a família para entenderem seus motivos e poderem dar-lhe suporte;
  • entendeu que as crenças mais comuns sobre emprego podem ser limitantes e não condizer com a realidade;
  • aprendeu que deve se organizar financeiramente e ter reservas para viver por um tempo enquanto não ganha dinheiro de novo;
  • sabe que deve ter propósitos definidos para o futuro e para a vida profissional, se não, correrá o risco de ter outro emprego que não te deixe realizado;
  • sabe dos seus direitos trabalhistas quando for pedir o desligamento

Com tudo isso feito e organizado, saberá definir o melhor momento para sair da empresa. Além disso, fará essa decisão da melhor maneira possível e com muita segurança.

Conclusão

Pedir demissão precisa ser feito somente após muito planejamento e observação da realidade em que a pessoa vive no momento. Não é, contudo, necessário ter outro emprego para que essa decisão seja tomada.

Depois de se organizar, inclusive, esta decisão pode ser tomada com muita precisão. Portanto, siga as dicas dadas no artigo e saiba quando pedir demissão sem se prejudicar e comece já a realizar o que deseja para a sua vida profissional!

Quer aprender a ter uma vida financeira estável e fazer seu dinheiro trabalhar para você? Então inscreva-se na Newsletter para melhorar sua vida!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *