Muitas pessoas que financiaram um bem, como carro ou imóvel, sonham em quitar o financiamento antecipado. Afinal, nada como se livrar de vez dos pagamentos e não arcar mais com juros, certo?

Na verdade, depende! Nem sempre é vantajoso fazer essa antecipação. Existem alguns passos — e cálculos — necessários antes de concluir se vale a pena ou não tomar essa atitude.

Então confira as informações que reunimos para saber tudo o que precisa sobre o assunto!

Como funcionam os juros do financiamento?

Como você deve saber, o financiamento é uma solicitação de crédito junto ao banco. Ele oferece o dinheiro para que o cliente realize uma compra e esse valor é devolvido em parcelas com acréscimo de juros e outras taxas.

A quantidade de parcelas, o preço delas e o valor dos juros são características que podem variar bastante de acordo com cada banco. Além disso, as condições combinadas em contrato também influenciam se as parcelas serão maiores ou menores, por exemplo.

O sistema utilizado pelo banco para conceder o financiamento pode funcionar com parcelas de valor fixo ou por amortização constante. Nesse segundo caso acontece a redução do valor das parcelas progressivamente.

Em ambas as situações, há uma taxa de juros que pode ser calculada de forma mensal ou anual para que você avalie os efeitos dela nos pagamentos.

O que acontece quando se antecipa a quitação?

Sempre que se paga uma mensalidade do financiamento estão embutidos o valor referente à parcela do dinheiro que se pegou emprestado e outro valor relacionado às taxas do banco. Em casos de antecipação, é concedido um desconto sobre essas taxas.

Ou seja, você continua tendo que pagar integralmente a quantia concedida pelo banco, mas pode pagar menos juros ao antecipar a quitação. Entretanto, o cálculo desse desconto não consiste simplesmente em tirar todas as taxas do montante final.

Na verdade, algumas taxas continuam sendo cobradas mesmo quando o cliente opta pela quitação antecipada. O cálculo do desconto é feito de maneira proporcional aos juros e ao tempo que ainda faltaria até a quitação no prazo combinado.

É preciso ficar atento também a outra coisa: em financiamentos contratados até 2007 pode existir a cobrança de uma tarifa de pagamento antecipado. Depois desse ano, essa taxa foi extinta. Então, quem solicitou nessa época precisa checar a informação no seu contrato.

Se você deseja simular as condições de desconto proporcional para seu financiamento pode utilizar uma calculadora de antecipação. Ela realiza o cálculo automaticamente e facilita sua análise.

Vale a pena quitar financiamento antecipado?

E agora? Vale a pena antecipar a quitação de um financiamento? Como você viu, essa resposta depende de alguns fatores e, principalmente, de informação. Só é possível entender se a decisão é vantajosa analisando os cálculos e conhecendo as condições oferecidas pelo banco.

Valer a pena ou não dependerá de cada caso. Por isso, é indispensável refletir sobre os detalhes envolvidos nesse assunto. Se você está considerando antecipar seu financiamento, confira alguns elementos essenciais que devem ser observados.

Todas as taxas bancárias

Não é raro ver pessoas que fazem um cálculo rápido considerando as taxas de juros e decidem que vale a pena quitar um financiamento. Entretanto, essa conta nem sempre fecha. Isso porque existem outras taxas envolvidas nela.

O ideal é calcular o custo efetivo total do financiamento — o CET. E como chegar até ele? Considerando não apenas os juros, mas também os outros custos da operação. Um exemplo é a taxa referencial (TR), um indicador geral da economia brasileira.

Também podem existir custos embutidos com seguro e tarifas administrativas, assim como impostos. Normalmente, esses valores não serão descontados na quitação do financiamento, ficando o desconto apenas nos juros — o que pode fazer com que a antecipação não valha a pena.

A diferença entre um investimento e a quitação

Mesmo considerando os cálculos que citamos, você talvez pense que é vantajoso quitar o financiamento para utilizar um dinheiro que tem. Mas há outras opções atrativas, como investir a quantia e obter juros com ela.

Essa é uma alternativa interessante porque pode, inclusive, lhe ajudar a pagar as parcelas do financiamento. E a maneira de saber se é melhor antecipar a quitação ou investir o dinheiro é comparando os rendimentos.

O custo efetivo total do financiamento deve ser comparado com a rentabilidade líquida dos investimentos de seu interesse. Desse modo, é possível verificar qual é o valor maior: se for o CET, pode ser vantajoso quitar as parcelas.

Seus objetivos pessoais

Embora ajude a avaliar a situação de maneira mais realista, a matemática não vai oferecer a resposta final sobre valer ou não a pena antecipar uma quitação de financiamento. Isso porque a decisão também depende de fatores pessoais.

Vamos recorrer a um exemplo prático para explicar esse ponto: imagine que alguém precisasse utilizar toda a sua reserva financeira para quitar os pagamentos. Será que ficar totalmente sem dinheiro é a melhor opção?

Pode ser que não. Abrir mão de 100% de uma reserva deixa a pessoa muito mais exposta a imprevistos financeiros. Ela pode ter a vantagem de não precisar mais pagar o financiamento, mas seu orçamento ficou desprotegido.

Assim, caso aconteça uma emergência ou a perda de uma renda, não haverá mais nenhuma reserva para a qual recorrer e talvez seja necessário pedir um empréstimo.

Entende a gravidade da situação? Por isso dizemos que nem sempre vale a pena colocar a antecipação do financiamento como prioridade. É preciso analisar cada caso de uma maneira personalizada e verificar qual situação é mais vantajosa financeiramente para você.

Conclusão

Em resumo, a decisão de quitar um financiamento antecipado cabe a cada pessoa. E, de preferência, deve ser tomada levando em consideração os diversos aspectos envolvidos nela — inclusive os objetivos pessoais e familiares.

O ideal é realizar todos os cálculos, pesquisar sobre o assunto e conferir as condições de antecipação para, então, basear sua escolha. Não deixe de procurar o seu banco para conhecer o cálculo feito por ele e, se possível, negociar o desconto da quitação.

Caso decida que vale a pena quitar, basta que você comunique isso ao banco e siga o passo a passo orientado por ele. O processo pode variar de acordo com cada instituição financeira.

Você conhece outras pessoas que tenham financiamentos? Que tal compartilhar este post com elas e conversarem sobre o assunto?

Quer aprender como investir melhor? Então clique aqui!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Comentários

  1. Giliarde Jerônimo    

    Bom dia amigo quero fazer a quitação antecipada da minha casa o saldo devedor é 104.825.00 reais como que eu Faso para ter um desconto no pagamento a vista perdi o emprego um mês atrás só que o banco Caixa econômica federal não está atendendo esses serviços me passaram vários números más. Não consigo falar com o banco correta é falar com o gerente do banco más tá difícil o banco não está atendendo esses serviços dos a pausa das parcelas no aplicativo porque não consegui falar com o banco para fazer a quitação da minha casa

    1. robson    

      Eu também estou querendo quitar o financiamento mas acho que a Caixa não dá desconto não. Vai ter que pagar o valor do dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *