Dizer para alguém deixar a caderneta de poupança pode parecer uma loucura. Afinal, se você não tem uma poupança, muito provavelmente já teve e conhece muitos que utilizam essa aplicação como forma de poupar dinheiro.

De acordo com pesquisa do SPC Brasil, a poupança é o “investimento” mais utilizado por brasileiros. Cerca de 70% dos brasileiros utilizam-na para manter o excedente ou parte dos seus rendimentos. Um número que – convenhamos – é bastante alto.

Se você ainda a enxerga como investimento, a partir de hoje vai começar a perceber que a poupança não vale a pena. Há muitos motivos para você deixar a caderneta de poupança e apostar em outras formas de rentabilizar seu dinheiro.

Quer entender melhor sobre o assunto? Então leia o artigo e descubra por que utilizar a poupança não é algo benéfico para o seu bolso e faça seu dinheiro trabalhar para você de maneira muito mais eficaz!

Verdades sobre a poupança

Quando as pessoas dizem que vão colocar o dinheiro na poupança, o objetivo é apenas um: guardar dinheiro.  A falta de educação financeira do brasileiro faz acreditar que economizar e, simplesmente, guardar os excedentes é o correto.

Para piorar, no geral, as pessoas não sabem lidar com o próprio dinheiro. Parcelam o cartão de crédito, compram a prazo, perdem-se nas contas e acabam endividadas. Quando sobra, colocam o dinheiro na “aplicação” mais conservadora.

A poupança pode ser usada para guardar dinheiro, mas jamais pode ser vista como forma de rentabilizá-lo. Colocar dinheiro na poupança pode ser visto como algo semelhante a colocar o dinheiro embaixo do colchão.

Como funciona a poupança?

A poupança é simples: você coloca seu dinheiro na caderneta e, depois de um mês, ela rende uma ínfima taxa de juros. É como se você emprestasse seu dinheiro para o banco sem tirá-lo, na teoria, da sua aplicação.

Com a poupança, os bancos não têm dificuldade em captar dinheiro. Por isso, a taxa que pagam é muito baixa.

Você deve saber, no entanto, que o dinheiro que fica parado na sua poupança não fica guardado. As instituições financeiras fazem uso daquele valor parado em conta e acabam, inclusive, rentabilizando sobre o valor aportado na poupança sem que muitos investidores saibam disso.

Esse tipo de investimentos apresenta algumas “vantagens”, como:

  • Facilidade para fazer transações no cartão a qualquer hora;
  • Possibilidade de saques mensais no caixa eletrônico;
  • Possibilidade transferências por mês para outra conta;
  • Facilidade para acompanhar extratos pela internet ou caixa eletrônico;
  • Segurança em caso de quebra da instituição financeira, graças ao FGC.

Mesmo assim, esses benefícios não compensam o suficiente para deixar o dinheiro esquecido na poupança.

Motivos para deixar a caderneta de poupança

Existem diversos motivos para você largar a caderneta de poupança. A seguir, veja 6 deles.

1. Rentabilidade baixa

A rentabilidade da poupança é muito baixa. Baixíssima. Se comparada a outros investimentos, é possível ver o quão inferior sãos os juros pagos ao investidor.

A taxa de rendimento da poupança depende do comportamento da taxa Selic e da variação da taxa referencial.

Assim, a rentabilidade pode ser medida de duas formas:

  1. Caso a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano: poupança rende 0,5% ao mês + taxa referencial OU
  2. Caso a taxa Selic estiver menor ou igual a 8,5% ao ano: rendimento da poupança cai para apenas 70% da Selic + taxa referencial

Se fizer os cálculos, você verá que o rendimento é baixíssimo. Com uma taxa Selic, em 6,5% ao ano, por exemplo, a poupança renderia cerca de 4,55% ao ano. Porém, com uma inflação de 4% no período, por exemplo, o rendimento teria um rendimento real de 0,55% ao ano, apenas.

2. Poupança não é investimento

Como dito, guardar dinheiro na poupança e embaixo do colchão seria basicamente a mesma coisa. A rentabilidade é baixa se comparar com outros investimentos, inclusive entre os produtos de Renda Fixa.

Ainda, a poupança perde para a inflação em muitos casos.  Portanto, se quiser fazer o dinheiro render, não coloque-o na poupança.

3. Rendimento somente no aniversário

Além disso, para ter algum rendimento na poupança, deve-se esperar o “dia do aniversário” da poupança. Ou seja, se você depositou o dinheiro no dia 8 de outubro de um determinado ano, esse será o dia do aniversário da poupança.

Todo dia 8 de cada mês, portanto, será computado o rendimento. Contudo, se resgatar o dinheiro antes da data da “comemoração”, você não receberá o rendimento do mês.

4. Poupar não é o mesmo que investir

Pelo fato de estar economizando e colocando o dinheiro na poupança, muitas pessoas tendem a acreditar que “crescer a poupança” é um investimento. Vale então ressaltar. mais uma vez, que poupança tem a ver com guardar o dinheiro.

E guardá-lo não é o mesmo que investi-lo. Lembre-se disso!

5. Você não aprende sobre finanças

Assim como a grande maioria, você muito provavelmente aprendeu que deve economizar e colocar o dinheiro que sobrou do salário na poupança. Se fizer sempre o que lhe disseram (e o que cerca de 70% das pessoas fazem), você nunca vai parar para estudar sobre finanças pessoais, comportamento financeiro e investimentos.

Sair da poupança fará com que você comece a ler e estudar sobre os diferentes tipos de rendimentos. Desta forma, estará dando um passo para a independência financeira que tanto deseja!

6. Existem opções melhores no mercado

Investimentos em renda fixa, como Tesouro Direto, LCI, LCA e CDB são tão seguros quanto a poupança e tendem a oferecer rendimento muito superior.

O Tesouro Direto, por exemplo, é um dos investimentos mais acessíveis, podendo começar a investir com apenas R$30,00. Não há, portanto, desculpas para buscar outras opções de investimento.

Como sair da poupança?

Nunca é tarde para sair da poupança! Se quiser sair dela, descubra o dia de seu “aniversário” e resgate o valor aplicado para poder reinvesti-lo. Depois, avalie as opções de investimento existentes e escolha aquela que acreditar ser mais adequada para você.

Leve em consideração seu perfil de investidor, seu conhecimento e suas necessidades pessoais. Se você guardou seu dinheiro em poupança a vida toda, provavelmente será conservador. Nesse caso, escolha um título de renda fixa com proteção do FGC, por exemplo. Como visto, eles são seguros e podem render mais.

Deixar a caderneta de poupança pode parecer assustador para alguns. Mas, depois de estudar sobre o assunto, você perceberá que manter o dinheiro lá é economicamente inviável. Há outras opções muito mais rentáveis que precisam ser conhecidas.

Portanto, não deixe de conhecer a fundo outros investimentos e faça seu dinheiro trabalhar para você!

Gostou de ler sobre o assunto? Então continue seu aprendizado sobre finanças e investimentos e assine nossa newsletter!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Comentários

  1. Breno Salvadori Jr    

    Qualquer que seja a classe de ativos, no Brasil ou em qq outro lugar no mundo, o racional para maximizar o rendimento do investidor é desintermediar e atenção especial para reduzir ou elimizar os custos de transação, que podem comprometer o resultado dos investimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *