Em qualquer fase da vida adulta, cuidar das finanças pessoais é uma tarefa importante. Isso se você não quiser se perder em dívidas ou jogar dinheiro fora, ou mesmo deixar de investir em seus sonhos.

Mas, infelizmente, a verdade é que não aprendemos finanças pessoais na escola e nem na universidade. Por isso, a maioria das pessoas desconhece os princípios de uma boa gestão financeira, ou seja, de como cuidar do seu dinheiro.

Neste artigo, vamos falar especialmente sobre finanças pessoais para universitários: essa é uma fase em que muitas portas se abrem financeiramente, e quando algumas escolhas cruciais são feitas. Esta é, inclusive, uma  época de muitas festas e novas experiências que, sem o cuidado devido, podem custar aos estudantes muita grana e até mesmo influenciar no futuro e nas decisões financeiras ao longo de suas vidas.

Se você é um universitário ou tem um universitário importante em sua vida, continue lendo e descubra mais sobre finanças pessoais para universitários: conceito, controle e investimentos, além de dicas para economizar dinheiro sem deixar de se divertir e aproveitar essa bela fase de aprendizagem em todos os sentidos.

Finanças pessoais: conceito

A gestão de finanças pessoais remete a alguns conceitos como:

  • organização;
  • foco;
  • controle (emocional, inclusive);
  • investimento;

Se você não souber controlar as suas finanças pessoais, isso pode pode acarretar em  dívidas, preocupações e até mesmo desavenças familiares.

O maior objetivo da educação financeira, ou seja, da aprendizagem sobre como cuidar do seu dinheiro, é saber como lidar com ele de forma eficiente, de acordo com seus objetivos. Já em termos de finanças pessoais, cada pessoa deve conseguir ter uma vida financeira saudável e equilibrada. Assim, superará momentos adversos do cotidiano ou mesmo inesperados.

Além disso, controlar as finanças pessoais permite atingir sonhos, como comprar apartamento, casa, carro ou começar um negócio. Tudo isso pode começar a ser planejado na época da faculdade, se você souber lidar com seu dinheiro e poupar na medida certa.

Oportunidades para universitários

Os bancos, em geral, veem os universitários como ótimos clientes potenciais. Por isso, costumam criar modalidades de “conta universitária”, “cartão universitário”, etc., dando atenção especial às taxas. Estas são mais em conta para pessoas que estão ingressando, ou ainda nem ingressaram no mercado de trabalho, além de estarem gastando com os estudos.

O problema é que muitos universitários não estão acostumados a administrar suas contas, alguns jamais tiveram um trabalho; ou, se tiveram, muitas vezes não eram grandes as responsabilidades diante dele. Além dos bancos, os universitários podem ter descontos em transportes e atividades culturais, como shows e cinema, o que mais uma vez colabora para que possam economizar seu dinheiro e realizar investimentos.

Apesar destas vantagens, muitos universitários pensam apenas no agora, na fase de agitação, de fazer amigos e festas, sem considerar o futuro. Assim, mesmo com as oportunidades que lhe são, muitas vezes, oferecidas, desperdiçam seu dinheiro e cometem erros financeiros que tendem a se repetir por anos, às vezes por toda a vida adulta.

Saiba que se você, universitário, aprender a controlar suas finanças pessoais agora, poderá levar esses conhecimentos para o resto da vida e evitar muitas dores de cabeça. Aproveite os descontos que você tem como universitário, mas evite “meter o pé na jaca”.

Hoje, há muitas pessoas cheias de diplomas que não sabem dominar seu dinheiro porque não aprenderam, além de sua profissão, a controlar suas finanças. Quanto mais ganham, mais gastam, e as dívidas se acumulam sem parar.

Dicas para controlar as finanças pessoais na universidade

Você quer cuidar bem do seu dinheiro, certo? Quer evitar desperdícios, arrependimentos e ficar de bolsos vazios. Então, que tal seguir nossas dicas sobre finanças pessoais para universitários e aprender a controlar o que você ganha, e não gastar mais do que recebe?

Vamos lá?

1. Cheque especial e cartão de crédito: cuidado!

Grande parte das pessoas acaba tendo seu primeiro cartão de crédito e conta bancária mais ou menos na época em que entra na universidade.

Por isso, é necessário que estejam prevenidas contra as armadilhas das finanças, especialmente destes dois potenciais perigos: cheque especial e cartão de crédito. É muito fácil se perder em juros que não param de crescer, engolindo todo o seu dinheiro e sua paz.

Estas ferramentas salvam em situações de emergência, mas devem ser bem controladas. Conheça bem os limites do seu cartão, evitando parcelar faturas (os juros são altíssimos), e evite andar com o cartão toda hora por aí. Prefira comprar sempre à vista, ainda que tenha que economizar para adquirir alguma coisa específica.

Esteja atento ao limite do seu cheque especial, que é uma quantia concedida pelo banco mensalmente para você utilizar, sob “pena” de, mais uma vez, juros muito altos.

2. Aluguel: ônus de muitos

Alguns universitários têm a sorte de não precisarem pagar aluguel, seja por morarem com pais ou parentes, ou por terem à disposição um imóvel próprio ou da família. Porém, sejamos realistas: grande parte dos estudantes de ensino superior precisam se preocupar em pagar aluguel, além das taxas relacionadas à moradia.

Talvez você até tenha com quem morar de graça, inclusive com sua família, mas prefira um “canto só seu”. Então, vai ter que arcar com as despesas e aprender a controlar seu dinheiro. Você pode dividir uma moradia com amigos, fatiando o aluguel.

Repúblicas e kitnets costumam ter preços mais acessíveis. Pesquise bem antes de escolher um bom local, cujo preço não seja exacerbado. Conforme-se com uma vida talvez mais modesta do que a que costumava ter.

3. Diversão é bom, mas tem limites

Cuidado com os gastos nas baladas e festas. Na época da universidade, é muito comum arcar com custos relacionados à diversão, bebidas, jantares, estacionamentos e eventos.

É claro que é bom e necessário se divertir, mas procure separar uma quantia máxima em seu orçamento mensal para se distrair, para hobbies ou coisas que você gosta de comprar ou fazer sem ter necessidade.

Que tal procurar, por exemplo, as baladas e os eventos mais em conta? E utilizar seu cartão de estudante para obter descontos?

4. Trabalhar, por que não?

Se você conseguir um trabalho em sua área de estudos, seja como profissional capacitado, júnior ou estagiário, certamente vai ser excelente tanto para suas finanças quanto para sua aprendizagem profissional e pessoal. No entanto, qualquer trabalho que caiba no seu horário e em suas habilidades pode servir.

Muita gente trabalha e estuda ao mesmo tempo. Além disso, você pode conseguir trabalhos de meio turno ou nos fins de semana, ou trabalhar como freelancer. Procure se informar sobre bolsas de estágio e comece a ganhar dinheiro e poupar para alcançar seus objetivos financeiros logo no início da vida adulta.

5. Transporte

Outra questão em finanças pessoais para universitários é o transporte: muitos têm carro, outros, optam por táxis. Mas e que tal aproveitar o desconto para estudantes no transporte público? O que sai mais em conta? Faça os cálculos.

Vale a pena arcar com as despesas de manutenção de um carro neste momento? Você poderia fazer isso?

Falando em cálculos, nossa próxima dica é: faça-os! E não só porque o professor pediu…

6. Controle entradas e saídas

Pois então, que tal cuidar de suas finanças pessoais com planilha, aplicativo de finanças  ou software, ou um simples bloquinho de anotações? Pode ser chato e dispendioso, mas vale a pena.

É um hábito muito benéfico controlar as finanças desde cedo. Você poderá se surpreender com quanto dinheiro você tem jogado fora ou com quantos investimentos pode realizar cuidando melhor do seu dinheiro.

7. Livros e materiais didáticos

Eis outra razão dos gastos dos estudantes: livros, alguns bem caros, apostilas, xerox etc. Procure conseguir livros usados em sebos, ou com alguém que não precise mais deles, ou então troque livros e outros materiais com seus colegas e conhecidos.

Como você pode perceber, não é preciso abrir mão do seu lazer ou da sua qualidade de vida durante a faculdade. Em se tratando de finanças pessoais para universitários, basta começar a se atentar às suas decisões financeiras e buscar cuidar melhor do seu dinheiro desde o início da vida adulta. Somente desta maneira você conseguirá criar bons hábitos financeiros, que serão de vital importância ao longo de toda a sua vida!

E aí, o que achou das nossas sugestões sobre finanças pessoais para universitários? Deixe um comentário!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

Nosso site é um site de educação financeira independente com a missão de auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e os seus produtos. Assine nossa newsletter!

shadow

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *