Nenhuma empresa consegue funcionar bem sem um controle financeiro eficiente. De certa forma, acontece a mesma coisa nas finanças pessoais — embora, infelizmente, a administração delas ainda seja difícil para muitas pessoas.

O lado positivo é que alguns conceitos empresariais podem ajudar a organizar melhor o seu orçamento doméstico. Você já ouviu falar, por exemplo, no fluxo de caixa nas finanças pessoais? A estratégia tem grande potencial para lhe ajudar.

Aproveite para saber o que ela significa e como pode ser utilizada na sua casa!

O que é fluxo de caixa nas finanças pessoais?

Os empresários estão acostumados com o conceito de fluxo de caixa. Em uma empresa, ele é utilizado como ferramenta para acompanhar os gastos e receitas do negócio em um dado período — como um mês ou semestre.

E nas finanças pessoais? O conceito é basicamente o mesmo. Fazer um fluxo de caixa pessoal é registrar as entradas e saídas de dinheiro na sua conta. Assim, fica mais fácil acompanhar de perto essas movimentações.

Um dos principais objetivos do fluxo de caixa nas finanças pessoais é proporcionar a avaliação da saúde financeira. De forma simples, quando está entrando valores maiores do que saindo significa que você está com a conta no azul, certo?

Além disso, acompanhar seu fluxo de caixa também serve para basear as escolhas ao longo do mês, projetando os valores que você sabe que sairão da sua conta. Isso ajuda, por exemplo, a decidir fazer ou não determinado gasto no meio do mês, projetando como seu caixa estará no ultimo dia.

Afinal, ter uma quantia disponível no dia 15 não significa que ela está livre para ser usada, certo? Provavelmente, existem contas fixas e outros gastos programados para a segunda quinzena — e conhecer seu caixa permite considerar isso desde já.

Por que ele é importante?

Depois de falarmos sobre o que representa o fluxo de caixa nas finanças pessoais, vamos conversar um pouco mais acerca da relevância dele para sua vida financeira. São muitos os motivos pelos quais vale a pena colocar a estratégia em prática.

Veja só!

Promove diagnóstico das finanças

Se alguém lhe perguntasse agora como está sua saúde financeira e você precisasse dar uma resposta rápida, o que faria? É provável que sua reação seria tentar lembrar rapidamente qual é a proporção entre sua renda e suas contas.

Ou seja, você tentaria calcular de cabeça o quanto do seu salário está sobrando (ou faltando) depois de pagar todos os custos do mês. Em outras palavras, faria uma prévia do fluxo de caixa. De fato, uma das funções mais importantes dele é promover um diagnóstico.

Isso justifica por que vale a pena manter um acompanhamento do fluxo de caixa das suas finanças. Com ele, será possível saber exatamente como está sua situação ao longo de determinado período.

Permite a realização de projeções

Os objetivos do fluxo de caixa pessoal vão muito além da análise de sua realidade no presente. Um grande benefício dele é facilitar projeções dos próximos meses. Com um simples registro de suas movimentações financeiras, é viável saber como estará sua renda no futuro.

O chamado fluxo de caixa projetado é uma técnica que consiste em prever despesas e receitas de um período próximo. Desse modo, além de olhar para os meses anteriores você consegue também planejar melhor os seguintes.

Por exemplo, janeiro é um momento conhecido por trazer alguns gastos relevantes. É o caso de impostos como IPTU e IPVA, além de matrículas, materiais escolares, anuidades profissionais, etc. Tudo isso pode ser incluído no seu fluxo de caixa projetado para promover equilíbrio financeiro.

Facilita mudanças de rota

Quando falamos de buscar equilíbrio financeiro já entramos em outra vantagem do fluxo de caixa: facilitar o planejamento. Afinal, você não pensou que ele se resumia apenas a registrar as entradas e saídas de dinheiro, não é?

Os registros são utilizados em uma ação mais ampla — a de planejar suas finanças. Sabendo quais são suas receitas e despesas, há a possibilidade de perceber erros e acertos e otimizar suas decisões. Por exemplo, passando a economizar mais quando notar um aumento nos gastos.

Voltemos ao exemplo de janeiro. Quem utiliza o fluxo de caixa nas finanças pessoais consegue prever que o orçamento do mês certamente não é suficiente para pagar todas as contas. Então, existe a necessidade (e a oportunidade) de se planejar previamente.

O que acontece a partir daí? A pessoa pode utilizar seus registros financeiros para estabelecer metas de economia e reservar o dinheiro necessário para os pagamentos de início do ano. Construindo, assim, maior equilíbrio.

Ajuda a organizar seus investimentos

Quem é investidor ou está planejando se tornar um em breve também tem muitos motivos para utilizar o fluxo de caixa pessoal. O método é fundamental para fazer projeções da renda que você investe, assim como garantir que ela esteja disponível.

Ele se relaciona, especialmente, com outro conceito indispensável para a saúde do seu bolso e de seus investimentos: a reserva de emergência. Ter um fluxo de caixa ajuda a separar o dinheiro que lhe garante a segurança diante de emergências.

Por sua vez, a reserva é extremamente útil para manter seu fluxo de caixa positivo — já que ela pode ser usada para não desestabilizar os orçamentos mensais. Em resumo, acompanhar suas movimentações financeiras auxilia a manter o foco que você precisa para investir.

Como fazer seu fluxo de caixa pessoal?

Você gostará de saber que colocar a estratégia em prática é algo bastante simples. Em geral, basta desenvolver o hábito de registrar suas movimentações financeiras para aproveitar todos os benefícios que citamos.

Uma dica que facilita essa ação é ter ferramentas, como uma planilha de Excel ou um aplicativo de finanças. As ferramentas tornam mais fácil a atividade de anotar tudo e também de projetar os gastos futuros para realizar seu planejamento.

A partir daí, lembre-se de insistir no hábito de registrar todos os gastos. Pode ser difícil no começo, mas logo se torna parte do seu dia a dia. E, claro, fique atento para o fato de que não basta apenas fazer as anotações.

É preciso, ainda, acompanhá-las frequentemente. Ao checar a planilha ou aplicativo você conseguirá ver de maneira rápida como está seu fluxo de caixa. Utilize essa informação para basear suas escolhas e tomar decisões mais eficientes com o seu dinheiro.

Nem precisamos dizer que a sua meta deve ser ter um fluxo de caixa nas finanças pessoais positivo, não é mesmo? Comece a utilizar esse método e veja como ele pode trazer ótimos resultados para sua conta bancária — e também para seus investimentos.

Aproveite a visita ao blog para saber ainda mais sobre finanças pessoais. Confira 6 passos para ter sucesso no planejamento financeiro familiar!

Quer aprender a investir melhor? Então clique aqui!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *