É comum lermos diversas críticas ao uso do cartão de crédito.  Mas, você sabia que ele pode ser um ótimo aliado das suas finanças? Como em tudo na vida, a diferença entre o remédio e o veneno está na dose. No caso, é preciso ter equilíbrio financeiro.

O cartão de crédito é uma ferramenta útil para as finanças pessoais. Entre as principais vantagens, ele permite postergar em alguns dias os pagamentos e também organiza boa parte dos seus gastos em um só boleto ou débito em conta.

Além disso, o uso do cartão pode promover economia. Isso porque muitas pessoas o utilizam não para gastar demais e perder o controle do orçamento, e sim para economizar ao acumular e resgatar pontos.

Quer saber mais sobre o assunto e descobrir como aplicar o resgate e acúmulo de pontos em sua rotina? Confira então 6 dicas para acumular e resgatar pontos no cartão de crédito!

1. Entenda como funciona o programa de pontos

O primeiro passo para aproveitar os pontos do cartão de crédito para economizar é entender o funcionamento do programa. A maioria das empresas que oferecem cartões tem o próprio programa de pontos.

Na maior parte das vezes, ele não é gratuito. Em geral, não é possível contar com essa vantagem em cartões de crédito sem anuidade. Portanto, vale a pena conhecer as condições oferecidas pela empresa e avaliar se a cobrança é vantajosa em relação aos seus gastos.

Outro aspecto relevante dos pontos é que geralmente as operadoras de cartão utilizam o dólar americano como moeda padrão. Assim, elas costumam oferecer X pontos a cada 1 dólar gasto em suas compras.

Mais uma característica que vale a pena conhecer sobre acumular e resgatar pontos é que eles têm uma data de validade. Ou seja, é preciso ficar atento para utilizar dentro do vencimento e não perder os benefícios que você conquistou.

Em relação às opções de resgate e uso dos pontos, cada programa de fidelidade funciona de uma maneira diferente. Em alguns é viável converter o valor para dinheiro e transferir, em outros o uso se dá apenas com milhas áreas ou produtos.

2. Pesquise quais são os melhores cartões

Como você viu, cada instituição, bandeira ou cartão pode ter um programa de pontos diverso. Além disso, existe a possibilidade de uma mesma empresa oferecer alternativas diferentes para os clientes — a depender do perfil de consumo e da anuidade que cada um paga.

Já que existem diversos cartões de crédito disponíveis no mercado — e que as vantagens dos programas podem variar bastante ao longo do tempo, é sempre válido pesquisar para saber quais são as melhores opções.

Você pode, inclusive, entrar em contato com a operadora do seu cartão e negociar melhores condições para o programa de pontos do qual participa. Ter mais de um cartão também pode ser uma alternativa, caso suas pesquisas mostrem que há benefícios em fazer isso.

Entretanto, uma regra muito presente em programas de pontos é o limite mínimo de compras. Por isso, a estratégia de dividir o consumo em mais de um cartão pode não ser benéfica em alguns casos.

3. Cadastre-se para acumular e resgatar pontos

Depois de pesquisar e escolher a melhor alternativa para o seu caso, é hora de se cadastrar no programa. Não se esqueça de olhar todas as regras com atenção e até mesmo registrar alguns aspectos importantes — como o tempo de vencimento dos pontos.

Afinal, de pouco adiantará fazer uma pesquisa cuidadosa, concentrar seus gastos no cartão e perder os pontos por não acompanhar a data de validade deles, não é mesmo?

Depois de realizar o cadastro — que pode ser concluído facilmente por internet, telefone ou aplicativo, basta que você comece a utilizar o seu cartão normalmente nas compras. Logo, todo o dinheiro da fatura será convertido em pontos pela operadora.

Alguns cartões trabalham com parcerias, oferecendo pontos a mais quando você consome nas lojas destacadas. Também podem acontecer promoções de pontos a mais em algumas épocas do ano, como Dia das Mães, Natal, etc.

4. Dê preferência para compras feitas no cartão

Uma das dicas mais presentes quando se fala de finanças pessoais é manter o controle do orçamento. Para isso, muitas vezes o conselho é que os pagamentos sejam feitos à vista e em dinheiro. Contudo, vale a pena avaliar as vantagens.

No caso de quem tem programa de pontos, é interessante dar preferência por fazer compras usando o cartão de crédito — inclusive, cadastrando despesas recorrentes nele. Assim, fica mais fácil atingir o valor mínimo para a conversão e você acumula maiores benefícios ao longo do mês.

Mas tenha muito cuidado. Quem tem dificuldade em manter as compras sobre controle precisa avaliar se realmente tem perfil para participar de um programa assim. Afinal, não é benéfico se endividar e sair do equilíbrio financeiro para acumular pontos.

Uma dica é dar preferência para passar as compras no cartão, mas manter todos os registros dos gastos feitos no mês. Além disso, fique dentro dos limites estabelecidos no seu planejamento financeiro e não ceda a compras por impulso.

5. Analise as opções de resgate

Depois de acumular os pontos, você terá a oportunidade de resgatá-los. Como dissemos antes, o resgate pode ser feito de formas diferentes a depender do programa. Confira as regras do programa do seu cartão para saber como ele se dá.

É comum que haja mais de uma opção. Então, cabe ao cliente pensar sobre o que lhe interessa mais: utilizar o saldo como milhas em passagens aéreas, trocar os pontos por determinados produtos nas lojas parceiras, transferir a quantidade para outra conta, etc.

Cada resgate deve ser feito de acordo com os pontos mínimos exigidos. Em alguns casos, é possível completar o valor. Por exemplo, se as milhas não forem suficientes para a passagem há a chance de pagar o restante em dinheiro.

Avalie com atenção suas possibilidades e faça conta. Assim você conseguirá identificar a maneira mais vantajosa de fazer o resgate e economizar a partir do uso da pontuação do seu cartão.

6. Tenha cuidado com a compra ou venda de pontos

Em determinados programas de pontos existe a oportunidade de transferir o seu saldo para outras pessoas. Ela pode ser válida, por exemplo, para juntar as quantidades com alguém da família e conseguir trocar por algum produto que você não obteria sozinho.

Essa possibilidade dá margem também para o comércio dos pontos. Algumas pessoas se interessam por comprar ou vender seu saldo para terceiros. Mas é preciso ter muito cuidado com isso, pois esta não é uma prática regulamentada e há grandes riscos de sofrer um golpe.

Agora você sabe tudo sobre acumular e resgatar pontos no cartão de crédito. Coloque nossas 6 dicas em prática e avalie suas chances de economizar. Mas lembre-se de que isso depende do seu perfil de compras — e, claro, do controle emocional para usar o cartão com equilíbrio.

E então, gostou da sugestão deste post? Compartilhe sua opinião nos comentários!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *