Antes de investir em uma empresa, é importante que você compreenda como está a saúde financeira dela. Para isso, um termômetro útil são as despesas operacionais que constam na DRE (Demonstração de Resultados do Exercício).

Unindo esse indicador a outros que fazem parte da análise fundamentalista, você tem melhores condições de decidir investir ou não em determinada companhia. Quer contar com ajuda nesse tipo de avaliação? Este conteúdo pode ser útil.

Continue lendo para entender do que se tratam as despesas operacionais e por que o investidor deve compreender esse conceito!

O que são as despesas operacionais?

As despesas operacionais são aquelas relacionadas com o funcionamento diário de uma empresa. Por isso, elas não incluem pagamentos como impostos ou aqueles associados à fabricação dos produtos comercializados.

Esse tipo de despesa integra a gestão financeira da companhia. Elas podem ser organizadas de acordo com três categorias principais:

  • despesas comerciais;
  • despesas gerais e administrativas;
  • outras despesas operacionais.

Além disso, as despesas operacionais podem ser separadas em despesas fixas e variáveis. As fixas ocorrem todos os meses e seu valor não muda — pelo menos, não com frequência. Esse é o caso de salários e benefícios.

As variáveis, por sua vez, podem ocorrer todos os meses ou não, e possuem valor variável. Podemos citar como exemplo as premiações de funcionários que ocorrem eventualmente. Contas de consumo e manutenção de móveis, veículos e equipamentos também são despesas desse tipo.

Em geral, as categorias de despesas operacionais são apresentadas na DRE separadamente. Desse modo, é possível ter uma visão melhor do impacto de cada uma delas no caixa da empresa. Inclusive, é bom lembrar que não existe uma proporção ideal para cada categoria de despesa.

Esse valor pode variar bastante dependendo do tipo de negócio. Por isso, na hora de avaliar as despesas operacionais como um parâmetro de uma companhia é importante compará-la com uma do mesmo setor e de porte semelhante.

Quais são as principais despesas operacionais de uma empresa?

A seguir, você terá a oportunidade de entender em detalhes cada um dos tipos de despesas operacionais. Confira!

Despesas comerciais

As despesas comerciais são as que estão diretamente relacionadas com os processos de vendas. Por exemplo, incluem-se aqui os salários dos vendedores. É interessante notar que os salários dos colaboradores que trabalham na fabricação dos produtos não fazem parte das despesas comerciais.

Também não se inclui entre elas o custo das mercadorias vendidas. Afinal, tais despesas não estão diretamente relacionadas com os processos de vendas. Além dos salários dos vendedores, as despesas comerciais podem incluir comissões, brindes e embalagens.

Não podemos nos esquecer dos gastos com marketing e das visitas aos clientes. O combustível e a manutenção dos veículos que fazem entregas, por exemplo, compõem as despesas comerciais. Até mesmo a depreciação de tais veículos é considerada uma despesa comercial.

Despesas gerais e administrativas

Entre as despesas gerais e administrativas, podemos citar os gastos relativos ao imóvel onde a empresa funciona. Isso inclui aluguel, condomínio, energia elétrica, água e internet. Além disso, há despesas referentes a serviços de contabilidade e consultoria.

A depreciação de móveis e equipamentos e os gastos com pessoal também se enquadram nesse tipo de despesa. É o caso de salários, gratificações, benefícios, participação nos lucros e encargos trabalhistas. Outro exemplo são gastos relacionados com treinamentos e material de escritório.

Eventualmente, podem surgir despesas que não se enquadram em nenhum dos dois tipos apresentados. Nesse caso, elas podem ser categorizadas simplesmente como outras despesas operacionais.

Por que o investidor deve entender o conceito de despesa operacional?

As despesas operacionais têm um grande impacto no lucro líquido das empresas. Quanto maiores elas são, mais comprometida pode ficar a capacidade de o negócio gerar bons resultados. Por isso, antes de investir em uma empresa, vale a pena considerar esse indicador.

Isso é importante em especial se você investe em ações da bolsa de valores visando o longo prazo. Se o seu objetivo for ter uma carteira sólida para conquistar a independência financeira , por exemplo, é preciso confiar em empresas com boas perspectivas.

Companhias com problemas nas despesas operacionais podem não contribuir para os seus objetivos. Se estiverem com dificuldades no fluxo de caixa, elas podem representar um risco maior para a sua carteira de investimentos.

Mas é preciso fazer uma ressalva: as despesas operacionais não são o único indicador importante ao se analisar uma ação. Ao olhar unicamente para ele você pode ter informações enviesadas. Por isso, é preciso considerar diversos fatores fundamentalistas.

Como analisar uma empresa antes de investir?

Antes de investir, o recomendado é fazer uma análise fundamentalista da empresa. Isso envolve avaliar diversos fatores da saúde financeira e organizacional — como a qualidade do trabalho que está sendo feito pela diretoria.

Certos fatores macroeconômicos também podem ter impacto sobre a saúde financeira da empresa. Por exemplo, a inflação, a taxa Selic e a cotação do dólar podem influenciar os negócios. Desse modo, vale a pena pensar em como tais variáveis impactam a empresa.

Além disso, é importante analisar os indicadores fundamentalistas. Neste post, você entendeu o que são as despesas operacionais, mas existem outros indicadores úteis na análise. Veja alguns exemplos:

  • ROE — Return on Equity, ou retorno sobre o patrimônio líquido;
  • ROIC — Return on Invested Capital, ou retorno sobre o capital investido;
  • P/VPA — preço da ação sobre o seu valor patrimonial;
  • DY — Dividend Yield, que indica o quanto a empresa distribuiu em dividendos nos últimos 12 meses.

Antes de investir em determinada empresa, analise os diversos indicadores dela, sempre em conjunto. Isso oferece uma visão mais completa de como está a saúde financeira da companhia e quais são as expectativas para o futuro.

Conclusão

Assim como acontece nas finanças pessoais, as empresas também precisam cuidar para que suas despesas se mantenham em um patamar adequado.

Diante do que você acabou de ler, fica claro que as despesas operacionais podem ajudar nas suas decisões de investimento em ações, certo? No entanto, não se esqueça de fazer uma análise completa, usando outros indicadores em conjunto.

Quer aprender mais sobre como avaliar empresas antes de investir nelas? Acesse nosso post sobre 5 indicadores fundamentalistas que você deve analisar antes de comprar ações!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *