Os últimos meses do ano chegaram e a expectativa para o recebimento do décimo terceiro gera grande euforia em muitos brasileiros. Apesar do benefício ter o objetivo de fomentar a economia, não saber como usar o 13º salário pode custar muito caro ao trabalhador.

Gastar o dinheiro com presentes e em festas talvez não seja uma das melhores decisões a serem tomadas. A melhor maneira de dar um destino inteligente a essa quantia é manter a calma, evitar o impulso e buscar por conhecimento.

Então, se você ainda não sabe como usar o 13º salário, continue conosco e confira a seguir 5 dicas para tomar boas decisões em relação a ele!

1.   Quite as suas dívidas

A primeira dica de como usar 13º salário é separá-lo para quitar as dívidas – caso você possua alguma. Ao logo do ano pode ter acontecido imprevistos que geram gastos e parcelamentos recorrentes, então seria pertinente renegociar as dívidas e organizar as despesas.

Ao adiantar o pagamento de contas com valor do décimo terceiro, você consegue aliviar a preocupação dos lançamentos futuros e entrar no Novo Ano de uma forma mais tranquila, mais consciente em relação às finanças e no azul!

Se está inadimplente, foque no pagamento das dívidas mais caras e que possuem os juros mais elevados, como é o caso do cheque especial e dos cartões de crédito. E se você tiver um empréstimo ou financiamento, opte em adiantar as últimas parcelas. Assim você pode até mesmo economizar no pagamento de juros.

2.   Faça um bom planejamento

O final do ano é o momento certo para refletir sobre as ações feitas durante o período e revisá-las para o ano que está por vir. Se, por acaso, deixou de investir na educação financeira e não colocou em prática os conhecimentos obtidos em investimentos, com o 13ª salário pode ser o momento de fazer esse controle.

Não precisa esperar a virada do ano para se organizar, comece desde já! Se ainda não sabe como, inicie com o registro das entradas e saídas em uma planilha no Excel, por exemplo.

Tente aplicar o método 50-30-20 para organização do orçamento ou até pesquise algum outro modelo, caso se encaixe melhor em suas necessidades. Por esse método, por exemplo, você pode separar um percentual para gastar com presentes nas festas de Natal. Ou mesmo no Ano Novo.

Ou seja, a partir desse planejamento você se organiza para não extrapolar os limites impostos. Assim, você não precisa abrir mão de um gesto de carinho aos familiares para se manter dentro do orçamento.

3.   Faça compras à vista

Não possui dívidas e já separou o dinheiro para os presentes, delimitando os valores possíveis para os gastos, sem prejudicar a organização financeira? Ótimo, agora você pode colocar algumas estratégias para os gastos de final de ano.

A primeira e mais importante é: pague à vista! Muitas pessoas podem acreditar que o parcelamento é a melhor opção. Mas lembre-se de que, nesses últimos meses do ano, as lojas concedem maior desconto para os pagamentos à vista.

Além disso, o pagamento à vista evite que você comprometa seus ganhos ao longo dos próximos meses. Então, essa é a opção mais indicada para manter o controle e não comprometer outros compromissos que surgem no início e ao longo do ano.

E, caso encontre alguma oportunidade interessante, como a compra de um eletrodoméstico, por exemplo, e ainda opte em fazer o parcelamento, utilize cartões de crédito que facilitam na hora da antecipação de parcelas.

4.   Pense nos compromissos do próximo ano

Se você não tem dívidas para quitar e nem preocupações com as festas ou presentes para o final do ano, esse dinheiro pode auxiliar nos compromissos do ano que vem pela frente. Então, se você tem dúvidas sobre como usar o 13º salário, esse pode ser um bom destino.

Os primeiros meses trazem não somente boas expectativas, mas também algumas renovações, como as matrículas de cursos e as parcelas de alguns impostos, como IPTU e IPVA. Pense em quitar essas dívidas usando o 13º salário e evite dores de cabeça quando chegar o momento das cobranças.

Mas se restar algum dinheiro livre, pode ser interessante pesquisar sobre compromissos úteis e agradáveis para si, como viagens e cursos. Tendo esse planejamento, fica mais fácil programar uma viagem especial, por exemplo. E até mesmo aproveitar oportunidades que possam surgir.

5.   Destine um valor para investimentos

Guardar o décimo terceiro pode ser uma boa opção, mas o ideal é aplicá-lo em ativos e produtos no mercado financeiro. Mesmo que você não tenha destino para o valor recebido, deixá-lo em conta ou na poupança não costuma ser a melhor opção. Afinal, existem alternativas mais interessantes e tão seguras quanto a caderneta.

Você pode, por exemplo, investir o dinheiro na sua reserva de emergência. Se você ainda não sabe o que é, como funciona ou como montar a sua reserva para imprevistos, clique aqui e saiba mais sobre ela.

Também é possível aportar recursos em alternativas de investimentos que esteja alinhadas aos seus objetivos pessoais – como a compra da casa própria. Assim você mantém o dinheiro trabalhando para você, seja no curto, médio ou longo prazo.

Agora você já sabe como usar o seu 13º com Inteligência. Então dedique-se a um novo modelo de organização no ano que está por vir, planeje suas finanças e dê a o seu dinheiro um bom destino – sempre focando em realizar seus sonhos e objetivos!

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e descubra como cuidar melhor do seu dinheiro e fazer com que ele trabalhe para você a partir de agora!

 

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *