Você já parou para pensar na diferença entre caderneta de poupança e poupança? Embora o segundo termo seja muito utilizado para descrever o primeiro, eles possuem significados completamente diferentes.

Mesmo que no fundo esse erro não seja grave, é importante entender a diferença entre os dois. Afinal, é a partir desse conhecimento que você começa a aprender a cuidar melhor das suas finanças.

Acompanhe a leitura do artigo e entenda mais sobre os significados de poupança e caderneta de poupança!

O que é poupança?

Poupança, na verdade, tem a ver com o ato de poupar dinheiro. Não está ligado à caderneta de poupança, pois os indivíduos têm diversas maneiras de criar uma poupança para si. Inclusive, podem fazer isso escolhendo investimentos que costumam render muito mais que a caderneta.

Quando criamos uma poupança, geralmente colocamos uma certa quantia todo mês para aumentá-la. O objetivo é sempre guardar o dinheiro para algum momento posterior, meta ou imprevistos.

Fazer uma poupança é essencial. Atualmente, ela é feita mais com o objetivo de ser uma reserva de emergência. Ou seja, esse dinheiro juntado é utilizado, normalmente, para momentos emergenciais – como perda de emprego, acidente, dentre outros.

Entretanto, por mais que seja importante ter uma quantia poupada, entenda que esse dinheiro não pode ser visto como uma fonte que você pode utilizar a todo momento! Dessa forma, muito provavelmente ficará mal acostumado e seus recursos acabarão rápido, sempre que houver algum descontrole financeiro.

Fazer uma poupança, então, é o ato de poupar dinheiro – colocando-o em alguma aplicação, guardado para algum momento emergencial ou de imprevistos.

Entenda também que poupar dinheiro não é o mesmo que investir! É possível fazer uma poupança investindo, mas o ato de guardar dinheiro em uma conta não pode ser considerado investimento.

O que é caderneta de poupança?

A caderneta de poupança, por outro lado, é uma das modalidades de investimento financeiro que existem. Por mais que o nome seja caderneta de poupança, se tornou comum chamá-la apenas de “poupança”. Até mesmo especialistas no assunto acabam chamando a caderneta de poupança dessa forma.

De acordo com levantamento feito pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), dentre as pessoas que têm algum tipo de investimento, 89% aplicam na caderneta de poupança.

Esse, com certeza, é o investimento preferido dos brasileiros. Trata-se de uma modalidade de renda fixa, bastante conservadora. Contudo, é um dos investimentos existentes com os piores rendimentos.

Mas, se é o que menos rende, por que se tornou o investimento preferido dos brasileiros? Simplesmente pela falta de educação financeira e por costume, pois há décadas esse investimento era o principal das famílias em todo o país.

Por que ela rende tão pouco?

Quando você coloca seu dinheiro na caderneta, depois de um mês é possível perceber que houve um rendimento muito baixo. Para explicar essa questão, é preciso entender como essa aplicação financeira funciona.

Quando você coloca seus recursos lá, seu dinheiro não fica parado e guardado, como muitos imaginam. O banco o utiliza no seu dia a dia. Inclusive, ele pode até lucrar utilizando o dinheiro que você colocou na caderneta!

Mas então, por que o rendimento é tão baixo? Como muitas pessoas colocam seus recursos nessa aplicação, o banco não tem dificuldade alguma de captar dinheiro. Por esse motivo, não há motivos para a instituição financeira dar uma porcentagem interessante de retorno por esse “empréstimo” que ele consegue de maneira tão fácil.

Por sua rentabilidade pífia, essa aplicação acaba nem mesmo sendo considerada por muitos como uma forma de investir, mas sim como uma maneira de acumular e guardar dinheiro.

Se quiser descobrir outras informações sobre a caderneta de poupança e por que ela não é um bom investimento, confira os artigos abaixo:

4 Investimentos melhores que a caderneta de poupança

Se a caderneta de poupança é ruim e mal traz rendimentos, então o que fazer? Para quem tem um perfil muito conservador, felizmente é possível encontrar opções tão seguras quanto a caderneta, mas com melhor rentabilidade.

Quando se faz uma poupança, geralmente se guarda dinheiro para uma reserva de emergência. Sendo assim, confira 4 investimentos que costumam ser mais rentáveis e podem ser boas opções para esse objetivo!

1. Tesouro SELIC

Os títulos do Tesouro Nacional costumam ser aplicações seguras, atraindo principalmente investidores iniciantes e conservadores.

Diante de todos os títulos disponíveis na plataforma do Tesouro Direto, o Tesouro SELIC pode ser ideal para fazer uma boa reserva de emergência. Além de possuir liquidez diária, seu dinheiro pode ser resgatado a qualquer momento.

2. CDBs

Os Certificados de Depósito Bancário (CDBs), são outra modalidade de investimento em renda fixa que pode render mais que a caderneta. São títulos privados e possuem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) até o limite de 250 mil reais por CPF e instituição e até 1 milhão de reais a cada 4 anos.

Ao contrário do primeiro, os CDBs podem ser atrelados a outra taxa, o CDI – que costuma ficar próximo da taxa SELIC.

Quem investe em CDB também empresta dinheiro ao banco. Há certificados com prazos de vencimento distintos, como 90 dias a 1 ano, por exemplo. Entretanto, é possível encontrar CDBs com liquidez diária. Costumam agradar tanto conservadores quanto arrojados que desejam diversificar a carteira.

3. Fundos DI

Os Fundos de Renda fixa referenciados em DI devem ter a maior parte dos seus recursos aplicados em títulos públicos atrelados ao CDI. Muitos fundos de investimentos costumam ser bons para o longo prazo, mas esse pode ser indicado para montar uma reserva de emergência.

A principal vantagem dele é a liquidez diária, no qual o investidor pode resgatar seu dinheiro no momento em que desejar sem ter prejuízos.

4. Fundos atrelados ao Tesouro SELIC

Esses fundos, como o Fundo Tesouro SELIC Simples, do banco BTG Pactual, pode ser outra alternativa para reserva de emergência. Pode ser uma forma mais prática e econômica de investir no Tesouro –  uma vez que não é preciso pagar a taxa de 0,25% ao ano cobrada pelo Tesouro Direto.

Para quem não está acostumado com a burocracia ou com os processos de compra dos títulos na plataforma do Tesouro Direto essa alternativa pode ser também muito mais simples e prática de investir.

Como você descobriu neste artigo, a caderneta de poupança e poupança se referem a dois atos distintos. Poupar é essencial, mas investir pode ser a melhor forma de ver rendimentos.

Se você era adepto da caderneta, agora conheceu opções mais rentáveis e tão seguras quanto, podendo fazer seu dinheiro trabalhar para você de uma maneira muito mais eficiente. Portanto, analise-as com calma e escolha aquela que mais lhe agradar!

Agora que você entendeu a diferença entre esses dois termos, confira alguns bons investimentos para curto e longo prazo nesse artigo: investimento de longo prazo x investimento de curto prazo: qual escolher?

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *