Com mudanças na legislação trabalhista, especialmente referente ao trabalho terceirizado, muitas pessoas buscaram seguir a trajetória profissional como autônomos. Desses, vários optaram por atuar como freelancers.

No entanto, um dos problemas em trabalhar sem carteira assinada é o fato da instabilidade financeira. Inclusive, para algumas pessoas isso pode significar um sério desafio na hora de gerenciar as finanças pessoais.

Mas a boa notícia é que existe uma solução para isso. É possível o profissional trabalhar em uma posição que seria uma intermediária entre freelancer e funcionário contratado (logo, conseguindo unir vantagens de ambas as modalidades). A isso damos o nome de permalancer.

Se você nunca ouviu falar do assunto ou ainda tem dúvidas, conheça mais sobre este termo e veja como é possível, sim, conseguir estabilidade como freelancer.

Quem são os permalancers?

Permalancers são os freelancers permanentes. Geralmente, possuem um ou dois contratos melhores com uma ou mais empresa.

Explicando melhor, um permalancer pode ser contratado para trabalhar por um projeto ou por um determinado número de meses. Dependendo da quantidade de trabalho exigida pelo cliente que o contratou, o freelancer permanente consegue também trabalhar com outros clientes cujas demandas são menores.

Assim como os freelancers, os permalancers podem trabalhar remotamente e ter uma agenda mais flexível. A diferença está que, por terem um contrato para exercerem sua função por um período estabelecido entre ambas as partes, os permalancers conseguem obter estabilidade como freelancers.

Isso significa que o profissional pode ter seus clientes “âncoras” – que são aqueles que garantem uma vida mais estável comparado  com os freelancers – e continuar com outros clientes.

Para entendermos um pouco mais sobre essa modalidade de trabalho veremos a seguir seus pontos positivos e negativos de ser um permalancer.

Vantagens do permalancer

O principal – e mais óbvio dos pontos positivos – é que permalancers têm uma renda regular muito mais previsível que a do tradicional freelancer. Consequentemente, planejam melhor as despesas e, se forem organizados, conseguem fazer um planejamento financeiro com uma noção melhor das entradas de dinheiro que terão ao longo dos meses.

Mas não falamos apenas de estabilidade como freelancer quando tratamos dos permalancers. Como esses profissionais fecham contratos por um período de tempo determinado, eles não precisam ficar toda hora atrás de novos clientes para buscar meios de garantir a renda.

Por ter uma vida financeira mais estável, atuar como um permalancer é algo que pode ser vantajoso para os nômades digitais. Isso porque eles terão a possibilidade de trabalharem de onde quiserem ao mesmo tempo que mantêm uma garantia de renda durante o período do contrato.

Além da renda regular, os permalancers têm uma maior proximidade com a empresa e podem, eventualmente, ser contratados para um papel mais formal. Para pessoas que entraram na vida de freelancer por necessidade, ou que decidem mudar de vida e voltar para a CLT, o relacionamento permanente pode abrir portas.

Desvantagens do permalancer

Como aspectos negativos, apesar de ter contratos temporários e uma garantia de estabilidade como freelancer (pelo menos por um período), os permalancers não têm nenhum direito trabalhista, uma vez que não trabalham com carteira assinada.

Além disso, existe o problema da relação entre empresa contratante e pessoa contratada. Como não há uma legislação trabalhista que regula a função de permalancer, algumas organizações podem “abusar” do profissional, solicitando que ele entregue mais do que foi acordado sem receber o correspondente.

Por isso, é fundamental que haja um contrato muito bem firmado entre as duas partes, com limites definidos.

Qual é o perfil de um permalancer?

Permalancers não deixam de ser freelancers. Portanto, existem algumas características que podem ajudar a definir se você tem o perfil de atuar como tal.

A mais importante delas é saber lidar bem com a liberdade. Para alguns isso pode até soar estranho, mas existem muitas pessoas que não conseguem ser produtivas ou gerenciar seu tempo quando estão livres para organizar suas agendas.

Como possuem estabilidade como freelancers, outra característica com relação ao perfil de um permalancer é que, se por um lado gostam de liberdade e flexibilidade, por outro também buscam por uma vida um pouco mais estável financeiramente.

Adicionalmente, é comum que permalancers exerçam suas funções de modo remoto. Muitos trabalham home office e aqui um outro ponto precisa ser observado. Trabalhar de casa pode ser difícil para quem não consegue ter disciplina e estabelecer uma rotina, ou se distrai facilmente com as comodidades à sua volta.

Portanto, para ser um permalancer é impossível deixar de lado o planejamento. A razão é simples: uma vez que pessoas que trabalham com uma rotina mais flexível, elas precisam planejar-se ainda mais para cumprir com o que foi contratado e realizar todas as entregas de modo profissional.

Igualmente importante é a organização financeira. Mesmo com a estabilidade como freelancer, o permalancer continua sendo um profissional que não tem uma garantia trabalhista (como salário desemprego, décimo terceiro, férias, entre outros).

Então, se você pensa em atuar como permalancer lembre-se que, assim como um freelancer que não possui um contrato fixo, você também precisará cuidar dos gastos e ter uma reserva de emergência.

Concluindo

Permalancers não são somente freelancers. Tampouco são funcionários em período integral. Eles ficam em um meio termos e são – como explicamos – freelancers permanentes.

Para pessoas que gostam de sentir-se mais seguras, mas que não querem abrir mão da flexibilidade, a modalidade é ideal, pois garante por um período a estabilidade como freelancer. Ou seja, se olharmos os aspectos positivos, ela une o melhor dos dois mundos.

Mas, como tudo tem seu lado negativo, tenha em mente que mesmo que exista um contrato, não há nenhuma garantia trabalhista. Desse modo, é fundamental que o profissional seja sempre muito bem organizado em suas finanças.

Para encerrar, como permalancers têm contratos fixos, eles precisam emitir nota fiscal. Existem várias maneiras de fazer isso. Uma delas é a de atuar como microempreendedor individual (MEI) no caso de a atividade a ser exercida permitir.

Saiba mais sobre esta modalidade em: Abrir uma MEI: o que considerar antes da formalização?

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *