Não é todo mundo que sabe calcular o tamanho de uma dívida. Tanto que, de acordo com pesquisa realizada pelo SPC Brasil, 6 em cada 10 brasileiros não sabem o quanto estão devendo, e cerca de 36% não sabe para quantas empresas devem. Para piorar, a pesquisa mostrou que os devedores não têm ideia do número de parcelas que ainda precisam pagar das suas dívidas.

Quem vive endividado acaba se perdendo nos débitos e, sem educação financeira, dificilmente consegue se organizar de forma eficiente. Desconhecer o tamanho real da sua dívida é perigoso pois, sem a consciência disso, a pessoa corre o risco de se prejudicar ainda mais.

Você está endividado e não sabe como calcular o tamanho de sua dívida? Então confira as dicas do artigo para saber fazer esse calculo e se livrar delas o mais rápido possível!

Como calcular o total de sua dívida?

O primeiro passo para calcular dívidas é organizar todos os seus débitos em um papel ou numa planilha. Procure saber tudo o que você deve, como empréstimos, cartão de crédito, cartões de lojas, boletos, carnês, etc.

Organize-os em um único documento e some tudo. O resultado será o que você deve por completo. Em outro documento, anote tudo o que você tem de dinheiro, como reserva de emergência para quitação de dívidas, seu salário e, se tiver, rendas de aluguel, freelas e outros tipos de entradas e ativos.

Feito isso, você terá noção do quanto deve, do quanto recebe e terá uma previsão de quando poderá se livrar desses débitos com o que você ganha.

Como quitar essas dívidas?

Agora que você sabe o total valor do que deve, confirme se esse valor está correto. Nem sempre o resultado dos nossos cálculos é compatível com o que realmente devemos. Às vezes, esquecemos de calcular possíveis juros, por exemplo.

Por isso, após concluir seus cálculos, separe as dívidas para saber para quais instituições você deve. Isso vai deixar claro para quem você deve entrar em contato para pagar os débitos existentes. A seguir, confira algumas dicas para quitar essas dívidas.

1. Renegocie essa dívida

Saber para quem você está devendo lhe possibilita entrar em contato com essas instituições para confirmar o real valor dos débitos e também ajuda a chegar em um possível acordo.

Renegociar dívidas pode ser uma ótima saída para evitar de pagar um valor muito acima do que era o valor inicial. Por isso, não tenha vergonha de ir nesses locais para conversar e combinar um valor.

Se souber conversar bem, a negociação poderá ser vantajosa para você. Caso essas instituições tenham colocado seu nome no SPC/Serasa, você pode entrar no site desta, escolher a melhor opção de negociação que estiver disponível e pagar o boleto.

Quer saber mais como quitar suas dívidas? Confira os artigos abaixo:

2. Antecipe parcelas

Diversas pessoas ficam endividadas por causa de parcelamentos que acumulam. Quando se fala em quitação de dívidas, uma das opções inteligentes é antecipar parcelas.

A antecipação de parcelas pode lhe render alguns descontos. Para isso, verifique o montante que você anotou em um papel ou em uma planilha (lembre do primeiro tópico abordado nesse artigo), analise as dívidas e veja o quanto você pode antecipar.

Na mesma pesquisa do SPC, constataram que um dos principais motivos de endividamento dos consumidores é o cartão de crédito. Dependendo do cartão, você pode antecipar as parcelas pelo próprio aplicativo para ver o quanto economizará e quanto irá pagar.  A vantagem desses cartões de bancos digitais é que você não precisa calcular a antecipação de parcelas.

Caso seu cartão não tenha essa possibilidade, você terá que ligar para a central de atendimento ou ir na agência para conversar e calcular o quanto pode economizar com a quitação antecipada.

Se além de antecipar, você tiver como quitar totalmente, será melhor ainda. Se tiver uma reserva de emergências, poderá utilizá-la para isso. Lembre-se de depois montar uma nova reserva, pois é importante sempre ter esse dinheiro para imprevistos!

Como juntar dinheiro rápido para quitar dívidas?

Se não tiver dinheiro para quitar totalmente suas dívidas ou o valor delas for muito alto, algumas mudanças no seu comportamento podem lhe ajudar a fazer com que sobre mais dinheiro no final do mês. Confira:

  • evite comer muito fora e dê uma pausa nos happy hours com os amigos depois do trabalho. Não fique desanimado, pois isso será temporário;
  • mude de hábitos: não faça novas dívidas e não compre por impulso;
  • economize nas contas de casa: luz, supermercado, etc;
  • organize-se financeiramente e deixe todos os seus débitos e ativos anotados.

Confira esses artigos para conseguir economizar no seu dia a dia e quitar suas dívidas o mais rápido possível!

Você pode também fazer freelas e “bicos” por fora para aumentar sua renda. Seja criativo e veja o que pode fazer para conseguir mais dinheiro.

Como evitar cair em endividamento novamente?

Depois de quitar tudo, seria estupidez voltar ao mesmo processo de endividamento de antes, certo? Por isso, adquirir novos hábitos para evitar cair na mesma cilada é essencial para ter uma vida financeira saudável e conseguir dinheiro para o que realmente importa. Confira a seguir algumas dicas.

1. Busque a educação financeira

Educar-se financeiramente é essencial para adquirir visão crítica, evitar endividar-se e, principalmente, fará você utilizar seu dinheiro com sabedoria, responsabilidade e somente no que for importante.

Portanto, leia blogs sobre o assunto, livros, veja vídeos e busque cursos para adquirir esses conhecimentos. Além disso, você aprenderá a investir seu dinheiro e a fazê-lo render para seu futuro e objetivos de curto, médio e longo prazo.

2. Seja organizado

Faça orçamentos e deixe todas as suas despesas do mês anotadas. Dessa forma, você tem a clareza do quanto deve, quanto tem de dinheiro e o quanto poderá guardar. Uma pessoa que tem sua vida financeira organizada não perde tempo tentando quitar parcelamentos e evita desperdiçar dinheiro no que não importa.

Saiba como fazer um orçamento eficaz:

3. Estabeleça metas e objetivos

Você tem metas para o curto, médio e longo prazo? Se não, comece agora a defini-las! Quem tem seus objetivos e sonhos definidos, tem consciência do que pode gastar e o que deve guardar para realizá-los e ter um futuro tranquilo.

4. Mude de hábitos

Evite comprar por impulso e comece a ter o hábito de poupar todo mês para investir. Viva de acordo com sua condição financeira, seja minimalista, não exagere no cartão de crédito e compre somente o necessário e, se possível, à vista.

Calcular o tamanho de uma dívida não é difícil. Apesar disso, exige organização e comprometimento para que isso seja feito de maneira eficiente. Saber o valor real do que deve e para quem deve é o primeiro passo para sair dessa armadilha e começar a organizar sua vida financeiramente.

O mais importante é aprender com tudo isso para não voltar ao mesmo cício de endividamento. Portanto, depois de calcular e quitar suas dívidas, busque educar-se financeiramente, mude de hábitos, saia da condição de endividado para investidor e tenha um futuro financeiro saudável!

Quer aprender a fazer seu dinheiro render? Então assine a newsletter, aprenda a investir seu dinheiro e tenha uma vida financeira saudável!

Como fazer seu dinheiro trabalhar para você?

Aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal, é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e de conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Então clique aqui e saiba como fazer o seu dinheiro trabalhar para você agora!

Autor

Equipe André Bona

O Portal André Bona é um site de educação financeira independente, que tem como missão auxiliar pessoas e famílias a melhor compreender o mercado financeiro e seus produtos. Assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *